sábado, 20 abril 2024

BRK corrige edital e aponta, agora, lucro de R$ 497 mil em Sumaré

Na publicação desta quarta, a empresa atesta, agora, que o trecho do balanço anterior que apontava prejuízo de R$ 497 mil no ano passado deveria indicar, na realidade, lucro desse mesmo valor 

Anteriormente, a  empresa dizia havia “inconsistência de informações” e teria seu conteúdo retificado, sem dizer, na ocasião, qual era o erro ( Foto: Arquivo/Todo Dia)

A concessionária BRK Ambiental, responsável pelos serviços de saneamento de Sumaré, publicou nesta quarta-feira (23) no Diário Oficial do Estado uma correção do balanço financeiro de 2020, que havia sido divulgado na semana passada. Na publicação desta quarta, a empresa atesta, agora, que o trecho do balanço anterior que apontava prejuízo de R$ 497 mil no ano passado deveria indicar, na realidade, lucro desse mesmo valor.

No último domingo (20), o TODODIA publicou informações de uma ata da empresa que apontava prejuízo de R$ 497 mil em seu balanço financeiro e, nesta terça, diante da reportagem, o presidente da Câmara de Sumaré, vereador Willian Souza (PT), fez um requerimento solicitando informações sobre o caso e disse que estuda a abertura de uma nova CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a empresa.

Já na matéria de domingo, a empresa dizia que a ata apresentava “inconsistência de informações” e teria seu conteúdo retificado, sem dizer, na ocasião, qual era o erro.

Em nota enviada nesta terça, a empresa disse que o balanço financeiro divulgado na ata foi feito por empresa terceirizada e, na correção publicada nesta quarta, a BRK expõe um lucro de R$ 497 mil.

As duas atas, porém, trazem a informação de que a empresa tem um prejuízo acumulado na casa de R$ 66,8 milhões. Em nota, a empresa explicou que esse valor se refere aos investimentos iniciais feitos pela concessionária na cidade.

“Como a maioria das concessões de infraestrutura, os anos iniciais de trabalho caracterizam-se por um volume maior de investimentos e o retorno sobre esses investimentos ocorre no longo prazo, e este é o caso de Sumaré”, trouxe nota da empresa.

NOVA CPI

O prejuízo de R$ 497 mil e os salários de R$ 50 mil foram os dois pontos que mais chamaram a atenção dos vereadores na sessão desta terça. Diante da reportagem, o presidente Willian fez um requerimento – aprovado por unanimidade – solicitando uma série de documentos para a empresa, como cópia da ata, extrato financeiro de 2020, cópia do extrato desde que a empresa assumiu o serviço na cidade, relatório com investimentos feitos, entre outro. O vereador falou ainda na possibilidade de abertura de uma nova CPI para investigar a empresa.

Nesta quarta, diante das novas afirmações da empresa, Willian disse que irá aguardar a resposta da concessionária sobre os temas abordados. “Seguimos estudando todas as medidas possíveis para elucidar a questão e, naturalmente, não descartamos a possibilidade de apresentarmos à Câmara um pedido de CPI para investigar a gestão do saneamento no município. Nosso compromisso é com a qualidade do serviço prestado a população e não abrimos mão disso”, afirmou o vereador.

Sobre o requerimento, a BRK disse que aguardará a notificação oficial e prestará todas as informações solicitadas

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também