sexta-feira, 14 junho 2024
SAÚDE

Unacon vai receber R$ 5,6 milhões por ano do Ministério da Saúde

A unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia foi habilitada pelo Ministério da Saúde
Por
Henrique Fernandes
Foto: Divulgação/Prefeitura de Americana

A Unacon de Americana foi habilitada pelo Ministério da Saúde e passará a receber R$ 5,6 milhões anuais do Ministério da Saúde. Segundo a Prefeitura de Americana, a unidade será 100% custeada pelo Governo Federal, conforme publicação no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (29).

A habilitação do serviço foi articulada pelo prefeito Chico Sardelli (PV) nos últimos meses junto ao ministro da Secretaria das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Todo o processo contou com trabalho técnico da Secretaria de Saúde através do secretário Danilo Carvalho Oliveira junto ao Ministério da Saúde.

A habilitação permitirá aumentar em 20% o volume de procedimentos realizados na unidade. O serviço também deixa de ser um Centro Oncológico para se tornar oficialmente uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia.

Os recursos serão repassados por meio do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo de Atenção Especializada, a ser incorporado ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do Estado de São Paulo e Município de Americana, que atualmente mantêm os custos que giram em torno de R$ 500 mil por mês. O repasse será feito em parcelas mensais diretamente ao Fundo Municipal de Saúde.

“É com muita alegria e satisfação que recebemos essa notícia, pois já aguardávamos ansiosos pela habilitação deste que é um serviço de referência no tratamento do câncer. Com isso, Americana eleva-se a um novo patamar na saúde pública, contribuindo com a assistência devida aos pacientes que são acometidos pela doença” declarou o prefeito Chico Sardelli.

Com a habilitação, o município passará a realizar 650 procedimentos de cirurgias de câncer principais e 5.300 procedimentos de quimioterapia. A Unacon atende pacientes de pelo menos dez municípios da região, como Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré. Hortolândia, Monte Mor, Indaiatuba, entre outros. Eles são direcionados à unidade por meio do sistema de regulação estadual, o Siresp (Sistema Informatizado de Regulação do Estado de Saúde de São Paulo).

O Ministério da Saúde também vai enviar os medicamentos quimioterápicos de alto custo, ou seja, além do custeio fixo, o município ainda vai receber insumos de alto custo. Atualmente, a unidade realiza consultas oncológicas nas especialidades de cabeça e pescoço, urologia, mastologia, aparelho digestivo, ginecologia, além de oncologia clínica. Para atender à demanda de tratamento em geral, o espaço conta com equipe multidisciplinar, composta por médicos especialistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais.

“Hoje é um dia muito especial, porque deixamos de ser apenas um Centro Oncológico para sermos oficialmente uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia. Com isso, vamos ampliar a oferta de serviços, porque haverá recursos federais para custear as ações. É um grande avanço para a saúde pública municipal e de toda a região, além de ser uma conquista extraordinária para a população “, ressaltou o secretário de Saúde, Danilo Carvalho Oliveira.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também