Vermelho e branco colore ruas de Salvador (BA) na festa de Santa Bárbara

No Largo do Pelourinho, os devotos homenagearam a santa para os católicos e a orixá Iansã ou Oyá para os adeptos do candomblé

As ruas do Centro Histórico de Salvador foram tomadas por pétalas vermelhas, cheiro de alfazema e milhares de fiéis que, na manhã desta terça-feira (4), participaram da tradicional festa de Santa Bárbara.

Um grande tapete vermelho e branco formado pelos devotos no Largo do Pelourinho homenageava a santa para os católicos e a orixá Iansã ou Oyá para os adeptos do candomblé.

Os presentes compartilharam com alegria e fé o altar montado em frente à Casa de Jorge Amado. Missa e afoxé se misturaram na cerimônia, que marca também a abertura do ciclo de festas populares da Bahia.

Em seguida, a imagem de Santa Bárbara foi levada em procissão até o Quartel do Corpo de Bombeiros, na Barroquinha, onde o carro-bomba ‘Vovó’, de 1912, deu um banho de água de cheiro nos fiéis, antes de ser servido o tradicional caruru.

“Santa Bárbara é a padroeira do Corpo de Bombeiros. Isso vem do fato de que Santa Bárbara perdeu a vida salvando as pessoas. Essa nossa tradição vem de muitos anos, com o tempo foi se perdendo e, com a autonomia do Corpo de Bombeiros, nós a estamos resgatando com muita força desde 2015. Santa Bárbara está presente aqui conosco”, destacou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros da Bahia, coronel Francisco Telles.

De acordo com o prior da Irmandade dos Homens Pretos, Adonai Ribeiro, a Festa de Santa Bárbara é realizada “desde o século 17 e já faz parte da tradição da Bahia. A igreja era no Comércio e pegou fogo. Então, a festa foi transferida para o mercado, na Baixa do Sapateiros. Quando o mercado começou a cair em decadência, os proprietários, em 1985, doaram a imagem à Igreja do Rosário. De lá para cá, todos os anos, nós celebramos a festa da nossa gloriosa Santa Bárbara”, disse.

Pin It on Pinterest

Share This