PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ações para não perder o seu Pet

Não são poucos os casos de animais desaparecidos e isso pode afetar não somente a vida do pet como todos aqueles que o amam e o consideram como parte da família. Para evitar essa tragédia familiar, existem algumas ações que você pode fazer.

PUBLICIDADE

Existe a microchipagem, que é uma das alternativas mais recomendadas e usadas ultimamente. O microchip é implantado no pet da mesma forma que é aplicada uma vacina.

Muito utilizada em animais silvestres que foram resgatados, portanto é um processo de eficácia comprovada. Muito pequenos, alguns são menores que um grão de arroz.

PUBLICIDADE

A partir de um leitor próprio, o chip mostra informações como contato do dono, raça entre outras. Essas informações ficam online e sempre acessíveis.

O seu uso é tão importante que algumas regiões do mundo como Europa e Japão, não permitem que animais domésticos viajem para lá sem a microchipagem.

PUBLICIDADE

A identificação na coleira, por mais simples que pareça, já promoveu inúmeros reencontros emocionantes.

Por isso a importância de deixar o pet sempre com coleira, pois não dá para prever o momento de uma fuga, por exemplo. Na placa você pode identificar o nome do Pet e o seu telefone.

Com isso temos mais uma responsabilidade, de verificar sempre a qualidade da coleira, se não está estragada ou prestes as romper ou até mesmo com os encaixes danificados. Economizar com produtos de baixa qualidade pode render uma dor de cabeça no futuro.

Fique atento à entrada da sua casa ou apartamento. Porta aberta não é uma boa opção, até mesmo para os pets que já estão acostumados.

Algo que chame a sua atenção pode levá-lo a tomar atitudes fora da sua rotina como atravessar para o lado de fora. Mesmo acostumado à caminhadas ao redor da residência, ele pode se perder, pois a referência da casa pode ser confundida em seus sentidos.

Muitos casos de desaparecimento estão ligados a esse relaxamento do controle da manutenção da porta sempre fechada.

Há muitos relatos de cães que se perdem quando são levados ao pet shop para banho e tosa. Muito cuidado na escolha do profissional que fará esse tipo de transporte.

Outros casos mais graves envolve uma prática um tanto quanto comum nas grandes cidades que é o roubo de pets, principalmente os de raça, que são o alvo preferido pelo valor da possível comercialização ou pedido de resgate.

No carro, cuidado ao deixar-lo no banco de trás com cinto de segurança apropriado, mantendo janelas fechadas quando parar em semáforos ou para abastecer.

Converse mais com o veterinário e obtenha mais informações. Cuide bem do seu amiguinho e mantenha-o sempre com você.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This