PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Adestramento melhora convívio

Caso você não tenha paciência e perceba também que não é a sua praia, procure um profissional

O significado é claro: adestrar, treinar o animal para a melhor integração com o ambiente onde vive ou outra função específica, mas tudo com a função de treinamento.

PUBLICIDADE

Recomenda-se que a base desse treinamento seja feito pelo próprio dono. Comandos básicos e simples de serem transmitidos. Controle dos locais permitidos para às necessidades. Evitar destruir objetos da casa. Enfim, o comportamento pode ser moldado.

Dependendo da finalidade ou da complexidade do treinamento, existem muitos profissionais especializados que podem dar um belo auxílio na tarefa.

PUBLICIDADE

São muito os tipos de adestramento e cada um para uma função específica. Pode ser para guarda, para esportes como o Agility, por exemplo. Como cão que visita hospitais ou asilos de idosos, um modelo muito usado, pois proporciona bem-estar aos internos. Pode ser adestrado para função policial ou do Corpo de Bombeiros, para localização de vítimas. Enfim, são muitos os níveis.

Sem esse aprofundamento todo, podemos dizer que você mesmo pode começar a adestrar o seu pet a partir dos 5 meses, pois ele já estará com a sua carteira de vacinação finalizada e terá liberdade para circular pela rua. Aliás esse é o primeiro treinamento, a saída com a coleira. Sem essa técnica inicial, é o seu pet que vai acabar te levando para passear. O cão aprende por etapas. Comece demonstrando que você é quem vai levar-lo para passear, saia na frente, defina um lado que ele irá andar, o normal é o seu lado esquerdo e mantenha esse condicionamento sempre. Procure locais tranquilos, sem muitas distrações. Ensine-o a olhar para você, utilize comandos como “junto”, “fique”ou “livre” para criar âncoras auditivas. Esse é só o começo.

PUBLICIDADE

Você pode ensiná-lo a sentar, a dar a pata e deitar. Com um petisco à mão, tudo fica mais fácil. Primeiro deixe-o cheirar. De imediato, as reações da maioria dos cães é a de sentar. Se acontecer, recompense com palavras de incentivo ou com o aperitivo. Caso isso não aconteça naturalmente, você pode empurrar levemente o peito dele ao mesmo tempo que força o movimento do bumbum para que ele se sente. Em seguida dê a recompensa.

Caso você não tenha paciência e perceba também que não é a sua praia, procure um profissional. O processo é relativamente rápido e quando terminar você mesmo poderá por em prática o que ele aprendeu. Curta cada vez mais a companhia do seu amiguinho peludo.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest

 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This