PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Centro Suzuki promove concerto gratuito hoje

Sob a direção de Shinobu Saito, 'Concerto Suzuki - Música com Alegria' acontece às 19h em Campinas

Qual a probabilidade de Lennon e McCartney se encontrarem com Rossini e Gramani na partitura de uma mesma apresentação musical? Para muitos, impossível, mas, para os artistas do Centro Suzuki Campinas, a possibilidade é de 100%. Quem quiser conferir essa proeza musical basta apreciar o Concerto Suzuki – Música com Alegria, que será realizado hoje (12), às 19h, no Auditório do Centro Social Presidente Kennedy, em Campinas. A entrada é franca. 

PUBLICIDADE

Sob a direção artística de Shinobu Saito, doutora em música e a primeira professora no Brasil qualificada para treinar professores no Método Suzuki, estão 50 alunos do Centro Suzuki de Campinas, localizado em Barão Geraldo, dos cursos de Musicalização, Flauta Doce, Violoncelo, Violino, Trompete, além do Coro, Orquestra Prelúdio e do Grupo de Câmara. A idade dos artistas também é um convite à diversidade, variando entre menos de um ano e 70 anos. 

“Para um trabalho de música, é essencial oferecer oportunidades para que os alunos, em especial as crianças, tenham um momento para a prática de tocar com outras pessoas e para outras pessoas. Esse ambiente é fundamental para o estímulo, a motivação, a autoestima, além de ser um momento de socializar e compartilhar algo que não se pode dividir com muitas pessoas pela escassez da prática da música em geral. É um presente que oferecemos”, destaca Fábio dos Santos, professor de violino e um dos produtores do concerto. 

PUBLICIDADE

Com uma hora e meia de duração, o Concerto Suzuki – Música com Alegria convida a plateia a trafegar pelos acordes de peças das tradições natalina (Carol of the Bells), judaica (S’Vivon), folclórica (Brilha, Brilha Estrelinha), erudita (Minueto II e Musette, de Johann Sebastian Bach) e popular (Forró da Ferdinanda, de José Eduardo Gramani), além de canções, entre as quais All you need is love, de John Lennon e Paul McCartney, e Alley Cat, de Frank Björn. 

Apesar das diferenças nos sotaques, os arranjos, é claro, carregam um mesmo tom: o do Método Suzuki, concebido na década de 1940 pelo violinista japonês Shinichi Suzuki. 

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This