segunda-feira, 22 julho 2024

Magüerbes: 25 anos de estrada

Fundado em Americana e completando já 25 anos de serviços prestados à música alternativa nacional neste ano de 2019, o Magüerbes traz consigo uma trajetória recheada de histórias para contar.

Alcançando relevante destaque no cenário do rock nacional, devido a sua autenticidade, a banda fundada em 1994 apresenta uma longa discografia que surgiu de forma natural.

A tour especial desta data marcante passou por dezenas de cidades nas mais diversas regiões do país. Percorrendo Sul, Sudeste, Centro-Oeste e o Nordeste do Brasil, a banda volta pra casa fechando a turnê em Americana, onde tudo começou, num show especial hoje (1), às 15h, no Velha Guarda Rock Bar, com entrada gratuita.

Com Leo Cucatti na guitarra, Rica no baixo, Haroldo na bateria, além de Jeca e Maurício dividindo os vocais, a ideia de montar a banda surgiu entre amigos que não sabiam tocar nada, mas que tinham vontade de produzir um som autoral que mesclasse o que eles ouviam na época. “Era uma busca por ser diferente numa cena onde prevalecia o punk, o hardcore e o metal. Resolvemos então juntar tudo isso e adquirir uma identidade própria”, conta Ricardo Francischangelis, o Rica.

Depois de várias formações ao longo dessas duas décadas e meia, o Magüerbes tem hoje ainda Haroldo no vocal, Rica na bateria e juntaram-se a eles Fabrizio e Binho nas guitarras e Júlio no baixo.

ORIGEM

Quem batizou a banda foi o primeiro vocalista, o Jeca. “Ele trabalhava com um cara que tinha o apelido de maguerbe, por ser muito magro e desandado. Ele chegou num ensaio e disse: “a partir de hoje, o nome da banda é maguerbes”, e assim ficou”, relembra.

Segundo o baterista do Magüerbes, os primeiros registros da banda datam de 1996. Neles é possível perceber uma linha de sonoridade que faz parte da base estrutural do Magüerbes. “É uma mistura de Helmet com Sepultura, com afinação baixa e Biohazard. Daí pra frente, essa nossa liberdade de criar, de percorrer caminhos que nos agradam, foram registrados durante essa caminhada. Pra colocar um rótulo hoje, acho que é um metal punk alternativão (sic)!”

TRAJETÓRIA

Sempre quando questionados ou quando se busca saber os pontos altos do Magüerbes, os shows antológicos são unanimidade. “São os melhores momentos. Encontrar os amigos de caminhada alternativa e underground, lançar um trabalho e cair na estrada. Viver tudo isso torna esses 25 anos especial em todos os sentidos”.

Um outro diferencial que Rica aponta nesta longa trajetória pode se explicar no fato da banda ter saído de Americana desde o começo. “Explorar outras cidades, estados, com pouco investimento financeiro e muita vontade de tocar, de viver o rock, não só para nossos amigos e namoradas, mas sim desbravando territórios. A gente vive se planejando e armando umas e outras. Isso que nos mantém com vontade coragem de aprender mais e superar novos desafios”. Sem medo de soar clichê, Rica finaliza: “Acho q a mensagem é essa. Abandone os medos e acredite no seu potencial”.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também