domingo, 21 julho 2024

Marilene, da dupla Irmãs Galvão, morre aos 80 anos

A cantora, que fazia parceria com Mary Galvão, lutava contra Alzheimer havia mais de 10 anos 

Marilene, da dupla As Galvão, morreu, aos 80 anos, nesta quarta-feira (24), em São Paulo. A informação foi divulgada por um fã-clube das irmãs. A causa da morte não foi informada.

A cantora lutava contra Alzheimer havia mais de 10 anos e estava debilitada desde o fim da parceria com a irmã, Mary Galvão, no ano passado.

Nascida no interior de São Paulo, em Palmital, Marilene formou dupla sertaneja com Mary, e, juntas, as duas seguiram o caminho de outros músicos do cancioneiro popular.

O gosto pela música sertaneja vinha do berço, e ainda crianças elas já empunhavam violas e davam início a uma trajetória de sucesso, primeiro na Rádio Club Marconi, de Paraguaçu Paulista, interpretando música caipira e já fazendo sucesso com os ouvintes. “A gente teve que batalhar para cantar”, contou Mary em entrevista ao Estadão, em 2017.

Pioneiras dentro desse gênero, enfrentaram muito preconceito mas não baixaram a cabeça, seguiram em frente e conquistaram respeito e espaço. Agora na capital paulista, sempre incentivadas pelos pais, Bertholdo e Maria, elas se apresentaram no programa de rádio Torre de Babel, comandado por Salomão Ésper. O sucesso foi tanto que não demorou para chegarem à Rádio Nacional.

Aí vieram os contratos para a gravação de discos, e o primeiro, em 78 rotações, não tardaria a ser lançado. E assim Mary e Marilene seguiram a trajetória, chegando a gravar quatro LPs por ano. Os shows pelo interior paulista preenchiam a agenda da dupla, que tinha no repertório canções compostas por nomes como Raul Torres e Nhô Pai.

Um dos grandes sucessos da dupla As Galvão, sem dúvida, foi e é a canção Beijinho Doce. Desde o lançamento, a música esteve presente em todas as apresentações e contribuiu para consagrá-las no cenário musical. A canção ganhou ainda sobrevida ao integrar a trilha da novela A Favorita.

Uma forma de apresentar a dupla para as gerações mais novas, o documentário é uma homenagem às Irmãs Galvão, tidas como patrimônio nacional. Além de terem influenciado outros nomes da música caipira, as duas abriram caminho para as mulheres nesse mundo musical em que predominava a presença masculina.

As Galvão encerraram a longa trajetória em 2021, quando revelaram uma doença como motivo do fim da parceria musical entre as irmãs Mary Zuil Galvão e Marilene Galvão. Momento difícil para elas e para o público, que tanto cantou junto e se divertiu com as animadas parceiras.

Com informações R7.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também