PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Patinhas preservadas no passeio com seu pet

Passeios em dias de sol forte precisam ser planejados para que o bichinho de estimação não sofra queimadura

Um simples passeio pode se transformar em machucado, infecção e dor para o seu cão, se a caminhada acontecer debaixo de sol e se o solo estiver quente. Além dos cuidados com hidratação durante a atividade, é preciso dar atenção às patinhas do animal de estimação.

PUBLICIDADE

“Muita gente acaba se esquecendo de uma coisa básica: os cães não usam sapatos e podem sofrer muito com o asfalto quente”, diz a veterinária Renata Setti.

Uma opção pode ser aderir aos sapatinhos para cachorros. Apesar de muitos estranharem no início, pode ser interessante para evitar queimaduras nas chamadas almofadinhas (localizadas na planta da pata dos cães).

PUBLICIDADE

“Eles ajudam, mas o ideal é mesmo não sair para passear quando o sol estiver forte e o chão muito quente. Ponha a mão no asfalto antes de passear com seu cachorro para sentir a temperatura”, ressalva e orienta a veterinária Carla Storino Bernardes, da rede Cobasi.

Se não houver disponibilidade para outros horários do dia, passear na grama, em vez de andar na calçada, é outra alternativa que ajuda a prevenir queimaduras.

PUBLICIDADE

Rodrigo Mainardi, conselheiro e membro da Comissão de Clínicos de Pequenos Animais do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo, lembra que a temperatura da calçada é maior do que a do ar.

E reforça que o cão também pode sofrer fadiga e desidratação. Por isso, o tutor deve aproveitar para fazer pausas para a hidratação do animal e descansar à sombra.

MAIS RISCOS

A hipertermia é outro risco a que o bichinho de estimação se expõe quando submetido ao esforço no calor.

Isso significa que a temperatura corporal do cão pode subir excessivamente e causar alterações em seu organismo, alteração que não exclui consequente morte.

Entre outros sintomas, o cachorro pode apresentar dificuldade para respirar, mudança na coloração da língua, apatia, confusão mental, excesso de salivação e convulsão.

O quadro pode ser agravado nos cães braquiocefálicos, os de focinho curto. O sol forte pode provocar, ainda, problemas de pele e câncer.

A recomendação é fazer os passeios antes das 10h ou depois das 16h. Em casos de queimaduras nas patas ou de mal-estar sob calor, a orientação é procurar o veterinário.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This