Terça, 26 Outubro 2021

Entenda a diverticulite, que levou Papa à cirurgia

Saúdeestenose diverticular

Entenda a diverticulite, que levou Papa à cirurgia

Pontífice teve que retirar parte do intestino após a inflamação causar um estreitamento no órgão 

(Arte: Folhapress)

O Papa Francisco, 84, foi submetido a uma cirurgia no último dia 4 para tratar uma estenose diverticular, ocasionada após um quadro de diverticulite.

A doença que acometeu o pontífice não é tão comum como se imagina, embora ocorra em pessoas com idade mais avançada, como é o caso do religioso.

Segundo o Vaticano, ele passa bem após a cirurgia.

A estenose diverticular é um estreitamento do intestino. Isso ocorre quando os divertículos, espécie de pequenas bolsas, cicatrizam após um quadro de diverticulite (inflamação ou infecção dessas bolsas).

"Os divertículos são como se fossem pequenas falhas na parede do intestino, que podem inflamar, e isso é a chamada diverticulite. Quando a pessoa tem uma diverticulite, o que pode acontecer depois é formar uma cicatriz. Aí o intestino fica mais estreito, causando a estenose, o que deve ter ocorrido com o Papa Francisco", explica Natan Chehter, geriatra do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo e membro da SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia).

Os principais sintomas da estenose diverticular são constipação (intestino preso), dor abdominal, sangue nas fezes e febre. "Não é uma doença muito comum, porém, no caso do Papa, deve ter causado algum tipo de transtorno", diz Chehter.

Segundo o Vaticano, o Papa foi submetido a um procedimento denominado hemicolectomia durante uma cirurgia que durou aproximadamente três horas. Este procedimento retira uma pequena parte do intestino e já estava programado.

"Dependendo da localização, é feita a cirurgia para tirar esse pedaço que está estreito e unir as partes que estão sadias. Pode ser feita por vídeo ou por uma cirurgia aberta", explica Chehter.

A cirurgia ocorre em menor proporção.

O tratamento mais comum é com o uso de antibióticos, estes, que podem até ser ministrados durante uma internação.

Um quadro de estenose diverticular pode trazer consequências mais graves se o intestino for perfurado, liberando fezes para a cavidade abdominal, causando uma infecção generalizada podendo levar o paciente à morte.


(Emerson Vicente)

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 26 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/