quarta-feira, 22 maio 2024

Após jogo suspenso, Argentina deixa o Brasil ‘escoltada’ por embaixador

Ele foi do estádio até o Aeroporto de Cumbica e acompanhou os jogadores até o embarque

Seleção argentina no avião de volta a Buenos Aires após jogo suspenso contra o Brasil – Reprodução/AFA

A seleção argentina deixou o Brasil na noite deste dominngo (5) a caminho de Buenos Aires. A passagem por São Paulo terminou depois da suspensão da partida contra a seleção brasileira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

O time argentino abandonou o gramado e o jogo foi suspenso após a entrada de agentes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em campo, com objetivo colocar em quarentena e deportar quatro jogadores argentinos que vieram da Inglaterra em menos de 14 dias e não cumpriram isolamento, como determina uma portaria interministerial.

Os alvos foram o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Cristian Romero, o volante Giovani Lo Celso e o meia-atacante Emiliano Buendia. Segundo a Anvisa, eles não colocaram informações verdadeiras no documento entregue às autoridades na sexta-feira, quando desembarcaram em Guarulhos.

A saída da delegação teve apoio do embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli. Ele acompanhou os jogadores no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, até mesmo na passagem pelo detector de metais. “Finalizando os trâmites no aeroporto para que possam regressar todos juntos ao país”, escreveu Scioli, que também publicou no Twitter uma foto ao lado de Messi.

O embaixador estava no estádio em que Brasil e Argentina se enfrentaram por quase 5 minutos e viu de perto toda a mobilização que culminou com a interrupção do jogo.

“Eu fico muito triste. Não busco culpados. Se algo aconteceu ou não aconteceu, não era o momento de fazer essa intervenção. Em nenhum momento fomos informados de que não poderiam jogar a partida. Queríamos jogar a partida, os jogadores de futebol brasileiros também”, explicou o técnico da Argentina, Lionel Scaloni, ainda no estádio.

Os jogadores argentinos que descumpriram a quarentena contra a disseminação do coronavírus não serão investigados após infringirem a lei sanitária brasileira. De acordo com a Polícia Federal, eles foram notificados a deixar o Brasil e não deportados.

Os atletas foram ouvidos por policiais federais no pavilhão de autoridades do aeroporto. Não houve depoimento formal, apenas foram ouvidos sem serem averiguados.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também