Domingo, 28 Novembro 2021

Brasil ganha duas medalhas de ouro no atletismo nas Paralimpíadas de Tóquio

Brasil ganha duas medalhas de ouro no atletismo nas Paralimpíadas de Tóquio

Silvânia Costa ficou em 1º em salto em distância e Yeltsin Jacque venceu nos 5000m da classe T11  

Com salto de 5m, Silvânia Costa atingiu sua melhor marca na temporada - Wander Roberto – CPB

O Brasil conquistou duas medalhas de ouro no atletismo nas Paralimpíadas de Tóquio. O lugar mais alto do pódio ficou para Yeltsin Jacque nos 5000m da classe T11 e Silvânia Costa em salto em distância.

O primeiro a competir foi Yeltsin Jacque na noite desta quinta-feira (26, horário de Brasília), no Estádio Olímpico. Em uma prova emocionante, o atleta conquistou a medalha de ouro na prova dos 5000 metros (m) da classe T11 (de pessoas com deficiência visual). Ele falou de forma emocionada sobre a vitória:

O atleta, nascido em Campo Grande (Mato Grosso do Sul), terminou a prova com o tempo de 15min13s62. O pódio foi completado por dois japoneses, Kenya Karasawa, que foi prata com o tempo de 15min18s12, e Shynia Wada, bronze com 15min21s03.

O primeiro ouro do Brasil no atletismo em Tóquio veio em uma prova repleta de emoção. Na entrada da última volta, Karasawa ultrapassou o brasileiro de forma surpreendente, dando a impressão de que não seria mais alcançado. Com passadas mais lentas que o japonês, Yeltsin parecia cansado para se recuperar a tempo.

Porém, o atleta de Campo Grande voltou a aumentar a velocidade no sprint final e deu o troco em Karasawa nos últimos metros. O brasileiro cruzou em primeiro com folga, em uma prova histórica para o atletismo paralímpico brasileiro.

Na piscina

A mineira Silvânia Costa confirmou o favoritismo e conquistou a medalha de ouro da prova do salto em distância, classe T11 (de pessoas com deficiência visual). A atleta, que também foi ouro na prova em 2016 (Rio de Janeiro), venceu ao alcançar 5 metros (m), a sua melhor marca na temporada.

A prata ficou com a uzbeque Asila Mirzayorova (4,91 m) e o bronze com a ucraniana Yuliia Pavlenko (4,86 m). A outra brasileira na disputa, Lorena Spoladore, terminou na quarta posição ao saltar 4,77 m.

Silvânia começou a disputa queimando as duas primeiras oportunidades. Na terceira ela saltou 4,76 m, na quarta 4, 69 m e na quinta, finalmente, veio a marca de 5 m. Na sexta ela saltou 4,84.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 28 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/