PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Campagnolo: ‘maior inimigo é o emocional’

Equilíbrio será essencial para a conquista da vaga à semi, diz técnico do Rio Branco

O Rio Branco realiza domingo, às 10h, no estádio Cláudio Rodante, em Fernandópolis, uma das partidas mais importantes de sua história recente. Precisando de um empate para se classificar às semifinais, o Tigre enfrenta os donos da casa decidindo se continua ou não com chances de acesso à Série A3 de 2020. Para o técnico Marcos Campagnolo, a conquista da vaga passa pelo equilíbrio emocional de seus atletas. 

PUBLICIDADE

“O maior inimigo nosso será o emocional, temos que estar bem equilibrados porque entramos em campo classificados e devemos estar focados para manter essa vantagem. Nossa equipe tem um histórico muito bom fora de casa, então, temos conversado muito com nossos atletas para que eles tenham essa postura durante o jogo”, ressaltou o comandante do Tigre. 

Campagnolo fala da postura que espera de sua equipe na decisão. “Se não tomarmos o gol estaremos classificados. Vamos ora com a pressão mais alta ora na intermediária, temos uma equipe do meio para frente muito rápida. Creio que eles vão fazer uma pressão muito grande nos primeiros minutos para fazer o gol e temos que ter esse equilíbrio para suportar. É jogar futebol e não ficar acuado o tempo todo”, detalhou. 

PUBLICIDADE

O técnico riobranquense lembra que o time vem se comportando bem em momentos de decisão. “Já passamos por algumas decisões importantes também, aqui contra o Guarulhos na classificação para a terceira fase. Um pouco antes, em Marília, quando precisávamos de um resultado positivo. Os três jogos iniciais dessa última etapa que foram importantíssimos. Ou a gente continua ou entramos em férias, mas a equipe está consciente e treinando muito bem”, disse. 

PRESSÃO 

PUBLICIDADE

O Rio Branco deve enfrentar grande pressão no domingo. Através da promoção Futebol Sustentável, a direção do Fefecê acredita em um público superior a seis mil torcedores no campo. Além disso, todo um clima de rivalidade foi criado por conta do sério desentendimento entre diretores e comissão técnica das duas equipes nos vestiários dos visitantes no intervalo do primeiro jogo no Décio Vitta. 

Na manhã de hoje, o treinador comanda o último trabalho antes da viagem, amanhã pela manhã, para a concentração, que será em um hotel da região de Fernandópolis. A principal dúvida está no aproveitamento desde o início do lateral Patrik, em função dele estar a mais de um mês sem jogar, e do substituto de Leandro no lado esquerdo da defesa, com Mazinho e Bismarck na disputa pela posição. 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This