PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Convocação e críticas ao NBB

Técnico do Brasil, o croata Aleksandar Petrovic volta a chamar Marquinhos e fala em mudar ritmo de jogo nacional

O técnico croata Aleksandar Petrovic anunciou ontem, em São Paulo, os 13 jogadores convocados para defenderem a seleção brasileira masculina de basquete nos duelos contra República Dominicana e Canadá, nas próximas duas semanas.

PUBLICIDADE

Entre as novidades da lista aparecem dois jogadores de destaque que vinham sendo alijados das convocações: o ala Marquinhos, do Flamengo, e o pivô Lucas Bebê, que não renovou com o Toronto Raptors e agora defende o Montakit Fuenlabrada, da Espanha.

Marquinhos, 34, figura constante na seleção desde 2007, não jogou ainda sob o comando de Petrovic. Ele chegou a ser convocado para a primeira rodada das Eliminatórias para o Mundial de 2019, mas pediu dispensa por problemas pessoais. O técnico croata não teria gostado de como foi feito o pedido, nem de Marquinhos depois ter atuado pela Flamengo, e nunca mais o havia convocado.

PUBLICIDADE

Agora, porém, os ponteiros foram acertados. “Marquinhos falou comigo e com a diretoria da CBB [Confederação Brasileira de Basquete]. Tudo se consertou. Agora podemos contar com ele, que é um ótimo jogador”, explicou Petrovic.

Quem também está de volta é Lucas Bebê, que não era convocado desde 2010. Antecessor de Petrovic, o argentino Rubén Magnano também teria ficado incomodado com pedidos de dispensa do pivô, a quem fez questão de deixar de fora de todo o ciclo olímpico passado.

PUBLICIDADE

“Estou numa fase muito importante na minha vida, na minha carreira, e essa convocação para a seleção brasileira vem num momento em que vivo um recomeço. Voltei à Europa, estou tendo a chance de defender o meu país novamente, agora na seleção principal, mais maduro e mais experiente”, comemorou Bebê.

Mesmo sem clube, depois de participar de amistosos de pré-temporada com o Flamengo, o ala Leandrinho foi mantido na equipe. Yago, do Paulistano, machucado, e Marcelinho Huertas, que não foi liberado pelo Baskonia (Espanha), ficaram de fora.
Outro armador ausente na lista é Raulzinho, que incomodou Petrovic ao pedir dispensa das últimas duas convocações. “Fiquei muito decepcionado. Não esperava por isso. Depois não tivemos mais contato”, explicou o treinador.

DIFERENÇAS

Antes mesmo de começar a coletiva, em sua fala inicial, Petrovic surpreendeu ao fazer críticas contundentes ao basquete jogado no NBB. E deixou claro que os jogadores convocados por ele precisam desde já saber que terão que jogar de forma diferente na seleção.

“Tenho só quatro dias de treino, só sete treinos. Tem que mudar a postura. Os jogadores precisam saber que não vão jogar na seleção como jogam no NBB. Não se trata só de chutar de três pontos. Desse jeito não vai jogar. Aviso todos os jogadores.

Quero que o Brasil tenha mais de 20 assistências por partida. Não quero chutes de três (pontos). Quero mudar o ritmo de jogo”, avisou. Os dois jogos desta janela das Eliminatórias serão em São Paulo, no ginásio do Corinthians, na zona Leste da cidade. No próximo dia 30, o Brasil enfrenta a República Dominicana. Depois, na segunda-feira seguinte (3), encara o Canadá.

Após oito rodadas, o Brasil é terceiro colocado do Grupo B, com seis vitórias e duas derrotas. Os três primeiros de cada grupo avançam e, na última janela, em fevereiro, a seleção ainda enfrenta Ilhas Virgens e República Dominicana, atual quarta colocada.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This