PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Guarani e Ponte fazem dérbi de número 195

Rivais de Campinas se enfrentam hoje, às 16h30, no estádio Brinco de Ouro

O dérbi campineiro é um campeonato à parte, costumam dizer os apaixonados torcedores dos rivais Guarani e Ponte Preta. E no encontro de número 195 da história entre os clubes, hoje, às 16h30, no estádio Brinco de Ouro, a máxima irá se fazer valer literalmente. Sem maiores pretensões no Campeonato Brasileiro da Série B, longe do acesso e com chances mínimas de rebaixamento, bugrinos e alvinegros entram em campo com a mesma tensão que sempre envolveu o duelo, simplesmente por se tratar desse grande clássico. 

PUBLICIDADE

Com apenas quatro pontos separando os rivais na classificação, a Macaca com 43 e o Bugre com 39, o confronto desta tarde poderá ser determinante para saber quem ficará na frente ao término da competição. Além disso, um tabu está em jogo: o Guarani não vence o dérbi há sete anos – neste período foram 5 clássicos, com quatro vitórias pontepretanas e um empate. 

Ambos os treinadores fizeram bastante mistério ao longo da preparação. O Guarani, mandante do confronto, por exemplo, optou por poupar titulares que estavam pendurados no jogo diante do líder Bragantino no meio de semana para ter o elenco todo a disposição para encarar a rival. Isso também confirma a tese do campeonato à parte. 

PUBLICIDADE

O técnico Thiago Carpini não revela a equipe que mandará a campo, apenas as dúvidas entre Luiz Gustavo ou Bruno Silva como companheiro de Giaretta na zaga e cinco atletas brigando por duas vagas para formar o setor de marcação do meio-campo. 

“Vale a mesma pontuação de outra partida, mas tem a pitada do clássico. Eu busco passar tranquilidade e quero que a gente mantenha no padrão de jogo. Existe uma carga muito grande por ser um dérbi e precisamos blindar nossos jogadores para não se criar uma carga excessiva”, comentou o treinador bugrino. 

PUBLICIDADE

Na Ponte, em uma semana bastante turbulenta fora das quatro linhas por conta da renúncia de seu presidente, a boa notícia é o retorno do artilheiro Roger, que cumpriu suspensão no empate contra o lanterna São Bento. Gilson Kleina deve fazer outras alterações de ordem tática, como a entrada de Marquinhos na vaga de Vico. 

“Desde o apito final da partida contra o São Bento nós começamos a preparação para enfrentar o Guarani. É um sentimento grande do torcedor e existe uma grande mobilização na cidade. É um grande jogo de duas equipes tradicionais. Temos consciência da nossa responsabilidade e precisamos transformar toda a pressão em um aspecto positivo”, afirmou Kleina ao questionado sobre a importância do clássico. 

Nos 194 dérbis campineiros disputados na história, muito equilíbrio. O Guarani tem 66 vitórias contra 64 da Ponte Preta. Ainda foram registrados 63 empates. Um resultado do confronto ainda é desconhecido. 

GUARANI
Jeferson Paulino; 
Lenon, Luiz Gustavo, Diego Giaretta e Thallyson; Deivid, Marcelo, Arthur Rezende e Lucas Crispim; Davó e Michel Douglas. T. Thiago Carpini  

PONTE PRETA
Ivan; Edilson, Aírton, Renan Fonseca e Guedes; Washington, Camilo, 
Araos e Renato Cajá; Marquinhos e Roger. T. Gilson Kleina  

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG) 
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas 
Horário: 16h30 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This