PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Handebol de Americana decide título em casa amanhã

Invicta, equipe recebe o Bauru, no ginásio Aristides Pisoni, para decidir o campeão da liga estadual

Americana e Bauru entram em quadra amanhã (9), às 12h45, no ginásio Aristides Pisoni, no Jardim Ipiranga, para a decisão da Lhesp (Liga de Handebol do Estado de São Paulo), na categoria feminino livre. Invicto no torneio, o time americanense, justamente por conta da melhor campanha, ganhou a vantagem de decidir em casa um título que não vem desde 2015. 

PUBLICIDADE

Com nove vitórias nas nove partidas realizadas, Americana chega à decisão após eliminar Indaiatuba nas semifinais. Para a decisão, o técnico Jurandir Batista, o Didi, relacionou as goleiras Gabi e Karen, as armadoras Jaque, Renata, Lúcia, Silvia e Rita, as pontas Carol, Luciene e Tita e as pivôs Pri, Larissa e Isa. Já a equipe bauruense tem campanha de sete vitórias e duas derrotas e eliminou Tietê na fase anterior. 

Didi traz a expectativa para a decisão. “Estamos atrás deste título, no ano passado fomos superados por esse mesmo time de Bauru na final por uma bola de diferença. Elas têm mais rodagem, disputam o Paulista, enquanto nós nos reunimos apenas para jogar e precisamos superar alguns desfalques, temos meninas grávidas e outras lesionadas. Mas vamos entrar firmes para recuperar esse troféu”, comentou. 

PUBLICIDADE

O treinador aposta na força do conjunto de seu elenco, que joga junto há anos, para superar a dificuldade da falta de treinamentos ao longo da temporada. “Devido às circunstâncias de as meninas não poderem treinar regularmente, com certeza, vai ter que ser na base da conversa e na bagagem delas, no entrosamento adquirido ao longo de todos esses anos. E procurar impor um ritmo que a gente consiga anular os pontos mais fortes de Bauru”, explicou. 

Inicialmente, a final seria no ginásio anexo do Centro Cívico, porém, as reformas no local não foram concluídas a tempo. Didi explica o que muda com a transferência do jogo. “O Centro Cívico é a nossa casa, onde sempre treinamos, quando isso é possível, as meninas gostam mais de atuar. Vai mudar bastante porque a quadra do Ipiranga é menor, porém, jogamos lá os Jogos Regionais do ano passado e fomos muito bem, então, esperamos repetir”, avaliou. 

PUBLICIDADE

Ainda neste sábado, outras três partidas pela competição feminina da Lhesp acontecem no Aristides Pisoni. A partir das 11h30, abrindo a programação, Atibaiense e Guaratinguetá fazem a disputa do sétimo lugar. Às 14h, logo após a final entre Americana e Bauru, tem o duelo que vale a medalha de bronze entre Tietê e Indaiatuba. Por fim, às 15h15, Fundesport, de Araraquara, e Hortolândia se enfrentam valendo o quinto posto. 

REFORMAS 

O diretor de esportes da Prefeitura de Americana, Ricardo Hetzl, explicou em entrevista ao TODODIA que “a quadra do Centro Cívico necessitava de conserto em seu piso, que estava danificada por conta de eventos que aconteceram anteriormente no local”. 

“As equipes que vinham aqui reclamavam das condições da quadra e, conseguimos, através de um parceiro, reformar o espaço que está ficando muito bom. Gostaríamos de fazer a reinauguração com esta final, mas a obra atrasou um pouco”, afirmou. 

“Está programado para esta sexta a aplicação da resina e ela demora um certo tempo para secar. Caso o tempo estivesse aberto, com sol, até acredito que estaria pronto, mas nessas condições de chuva fica difícil. Então, na dúvida, para não corrermos o risco, solicitamos a transferência para o Ipiranga”, completou o diretor de esportes. 

O ginásio de esportes Arisitides Pisoni, novo palco da final, está localizado à rua Itanhaém, 410, no Jardim Ipiranga, em Americana. A entrada é franca. 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This