quarta-feira, 24 julho 2024

Palmeiras muda tática e tem segunda melhor defesa

Com a inversão de zagueiros na formação, time registra série invicta 

Deu certo | Abel Ferreira mudou a tradicional formação na zaga e há 6 rodadas Palmeiras é o 2º a sofrer menos gols (Cesar Greco/ Palmeiras)

A tradicional formação defensiva com Luan atuando pelo lado direito e Gustavo Gómez pelo esquerdo, vigente desde 2018, com Felipão, foi quebrada por Abel Ferreira na partida contra o Internacional há seis rodadas, com vitória por 1 a 0, no Allianz Parque. De lá para cá, só um time sofreu menos gols que o Palmeiras no Campeonato Brasileiro, o Bahia.

Na atual série invicta, iniciada uma rodada antes, no 0 a 0 com o mesmo Bahia em Salvador, o time de Abel sofreu apenas três gols -média de 0,42 gol por partida. É o mesmo número do Cuiabá, um a mais que a equipe de Guto Ferreira no mesmo período.

Tanto na Bahia quanto na goleada de quarta-feira (10), sobre o Atlético-GO, por 4 a 0, Gómez esteve ausente. E então Luan voltou a jogar pela direita, com o chileno Kuscevic à esquerda. Nos dois jogos, o time também não foi vazado.

Em comparação com os números gerais do time, a mudança de desempenho é abissal. Nas outras 24 rodadas, o time sofreu 32 gols, uma média de 1,33 gol por partida -ou quatro gols a cada três jogos. No campeonato, com 35 gols sofridos, a média alviverde é de 1,11 gol por jogo.

A melhora fez com que o Palmeiras subisse alguns degraus. O time, que já chegou a ter a quarta pior defesa da competição, é agora a 12ª melhor.
Entre os dez primeiros, já há duas defesas piores que a alviverde: Red Bull Bragantino, com 37; e Athletico-PR, com 40. E há muitas bem próximas do número palmeirense.

Outro ponto de incômodo, citado por Abel Ferreira até mesmo em entrevistas, é que o Palmeiras hoje só tem mais gols sofridos que um time do Z-4, o Sport, que levou 31.
Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também