Possibilidade de acesso ‘trava’ reunião

Ainda não há uma nova data estipulada para a análise da peça

Apesar da convocação feita por edital, a reunião do Conselho Deliberativo da Ponte Preta terminou na noite de segunda feira sem nenhuma deliberação sobre o orçamento para a temporada 2019. A justificativa feita pela diretoria executiva e aceita pelos conselheiros é que não havia possibilidade de realizar a análise e posterior aprovação do documento devido a situação vivida pelo clube na Série B do Campeonato Brasileiro, em que se encontra na disputa pelo acesso. Ainda não há uma nova data estipulada para a análise da peça.

Além do presidente José Armando Abdalla Junior, a diretoria executiva foi representada pelo diretor financeiro Gustavo Valio e o diretor do departamento jurídico, Giuliano Guerreiro. O presidente de honra Sérgio Carnielli não compareceu ao encontro.

A polêmica também esteve presente nas discussões. O ex-presidente Marcos Garcia Costa cobrou uma posição do presidente do Conselho Deliberativo, Tagino Alves dos Santos, sobre perguntas a respeito de decisões tomadas na gestão do ex-presidente Vanderlei Pereira. Não houve retorno.

Tagino foi questionado sobre a situação do ex-presidente Márcio Della Volpe, expulso da agremiação. O presidente do CD assegurou que Della Volpe teve amplo direito de defesa antes de sua exclusão. O motivo, segundo ele, foi em virtude de um processo administrativo que a mesa do Conselho Deliberativo não tinha acesso no instante da reunião.

A reportagem do TODODIA apurou ainda que Miguel Di Ciurcio apontou que o Conselho Deliberativo não pode aprovar a expulsão de Della Volpe sem a votação dos conselheiros. Tagino prometeu trazer respostas sobre estes questionamentos em breve

Pin It on Pinterest

Share This