segunda-feira, 22 julho 2024

O poder mais desprezado pelos seres humanos

O ser humano possui diversos poderes em seu interior, mas há um poder muito óbvio que, se as pessoas soubessem usar, teriam literalmente o mundo aos seus pés, em todos os sentidos. Algumas coisas são perceptíveis no dia a dia e outras comprovadas cientificamente. Baseado em estudos, até a década de 1920 havia um divórcio para cada 7 casamentos. Desde os anos 1990 existe um divórcio para cada 3 casamentos. E os motivos são vários, mas existem dois que se destacam, de acordo com os entrevistados: excesso de críticas e falta de valorização.

Imagine o que é pior: ter alguém que lhe critica o tempo todo ou alguém que simplesmente não percebe sua existência? Existir, no sentido de mudar algo e a outra pessoa perceber, como roupa, cabelo, sobrancelha, maquiagem, enfim,  qualquer coisa nova que passa despercebido a pessoa com quem se convive. Ambos os motivos, o excesso de crítica e a falta de valorização, são bem ruins, mas em minha opinião a falta de valorização é muito pior. Na maioria das empresas, o funcionário ou prestador de serviços que desempenha um trabalho excelente, muitas vezes passa despercebido, mas se fizer uma coisa errada, por menor que seja, todo mundo irá falar por muito tempo.

Por isso, há algo que podemos fazer para mudar essa situação e que tem um poder impressionante. O poder mais desprezado pelo ser humano chama-se o poder do elogio. A maioria das pessoas não têm o hábito de elogiar, mas só conseguem criticar. Você precisa ser muito nobre e corajoso para elogiar. Mas o que é um elogio? O elogio precisa ser sincero, se não for, é melhor que não diga nada. O falso elogio é chamado de “bajulação”, ou puxassaquismo.

Então aproveite, o mundo está cheio de pessoas apagadas! Às vezes as pequenas coisas trazem resultados, por isso a grande diferença está nos detalhes. Como diz Heitor Herculano de Paula, presidente da Azaléia: “Um vinho pode custar dez ou vinte vezes mais do que outro, por ser um pouco melhor. Mas ele nunca será dez ou vinte vezes melhor”.

Neste sentido, o que faz a diferença são as pequenas coisas e este poder, que é o poder mais desprezado pelo ser humano, você não tem ideia do que ele irá fazer por você. Você escolhe! Eu escolho depois colho, você escolhe e depois colhe.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também