PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Bebê engasgado é salvo da morte por PMs

Menino engasga com leite materno, mas policiais chegam na hora certa

Um bebê de apenas 36 dias, que estava desfalecido nos braços de um pai desesperado, após engasgar-se com o leite da mãe, foi salvo da morte ontem (3) em Americana graças à intervenções de dois policiais militares. O atendimento de emergência foi no Jardim São Jerônimo.

PUBLICIDADE

Os PMs cabo Celso Ciribelo e Soldado Rodrigo de Oliveira utilizaram a chamada “Manobra de Heimlich” para a desobstrução das vias aéreas da criança, que voltou a respirar normalmente e foi encaminhada ao hospital Afonso Ramos, em Santa Bárbara d’Oeste, onde recebeu atendimento complementar e posteriormente foi liberada para ficar sob cuidados dos pais.

Pelo menos quatro casos semelhantes foram registrados nos últimos dois meses em Americana, em casos em que bombeiros ou policiais militares atuaram para salvar a vida de bebês com engasgamento.

PUBLICIDADE

Ao TODODIA, o cabo Ciribelo, que está na PM há 18 anos, contou emocionado que foi a primeira vez que realizou o procedimento em sua carreira profissional, já que, há pouco mais de três anos, ele o utilizou na vida pessoal, em Leme, para salvar sua única filha, Ana, então com nove meses de vida.

“Só posso dizer que tenho sentimento de muita gratidão, pois desde o momento que cheguei naquela residência e vi um pai com um bebê tão pequeno nos braços, ajoelhado no chão e dizendo ‘meu filho não respira, salva ele!’, eu só rezava. Estou agradecendo a Deus até agora pelo êxito na missão”, disse.

PUBLICIDADE

Segundo o cabo, ele e o soldado Oliveira estavam em patrulha quando foram informados, via rádio, que numa das casas da Rua Júlio Justi havia uma criança engasgada. Ao chegarem à residência, os policiais encontraram o pai com o bebê nos braços, dizendo que ele já havia sugado o nariz da criança, mas que ela voltou a ficar sem reação.

Segundo os policiais militares, o bebê estava desfalecido e com aparência arroxeada. O cabo Ciribelo fez então o procedimento chamado “Manobra de Heimlich” por duas vezes. Na segunda, o bebê reagiu.

“Nesse momento, já nos deslocamos juntos com os pais para o hospital mais próximo da residência. Lá chegando, a criança já estava respirando, passou por exames e foi liberada”, disse o PM.

Emocionados, os PMs, Everton e Juliana, pais do pequeno Miguel, registraram o momento em uma foto.

 

 

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This