Segunda, 27 Junho 2022

Cuide da sua saúde

Marcos BarbosaPandemia

Cuide da sua saúde

No último dia 12, os casos de Covid-19 no mundo chegaram à marca de três milhões de infectados por dia; um susto! 

Os primeiros dias de 2022 comprovaram a linha tênue que existe entre a proteção e as fáceis chances de contaminação de doenças como a Covid-19, propiciada maior propagação via variante ômicron, e a Influenza, através da H3N2. As reuniões de fim de ano demonstram que ainda não é possível o descuido com os cuidados e higiene, além, é claro, do distanciamento social, para o combate à pandemia. No último dia 12, os casos de Covid-19 no mundo chegaram à marca de três milhões de infectados por dia.
Um susto!

Embora as contaminações apresentem sintomas leves em pessoas já vacinadas e com as duas doses, ou até mesmo com a terceira, muitos ainda acabam acometidos com o esquema vacinal incompleto.

Dentre estes, temos pessoas as quais ainda não chegaram a sua vez para a conclusão do esquema vacinal, mas também temos negacionistas dos imunizantes. Aliás, 90% dos internados em todo o planeta são pessoas que não tomaram nenhuma dose da vacina. Me pergunto o por quê dessa crueldade consigo mesmo. Não dá pra entender que em 2022 ainda se questione sobre a proteção por meio de vacinas e que se justifique a não eficácia dela ou a não opção por outros motivos, e que prefiram estar à mercê da doença.

Muitos políticos tornaram essa pauta política. O que além de ser errado não é algo que deveria caber discussão, mas sim unanimidade. Vejo pessoas dizendo que "vacinas levam anos para serem elaboradas", questionando todo o esforço de cientistas, especialistas e laboratórios no desenvolvimento desta.

Vejo o retrocesso. Já lidamos com essa pauta no início da pandemia e estamos tendo que lidar novamente. É inconcebível! Há respostas para que pessoas não estejam morrendo em larga escala: vacina! Não existe outra resposta.

"Ah, mas pessoas ainda seguem se contaminando mesmo vacinadas". Sim, seguem! Porém, com sintomas leves e não tendo que ser internadas e entubadas como antes. É um cenário muito melhor do que já passamos.

Tenho visto também muitos pais questionarem a vacinação de crianças, agora que será possível a partir da próxima segunda-feira.
A mais nova fake news é que crianças vacinadas podem desenvolver HIV no futuro. Dá pra acreditar nisso? O pior, tenho que dizer que tem quem acredite. Inclusive, pessoas próximas a mim.

Temos duas vertentes neste caso. A verdade e a mentira. Uma pessoa sã, de boa fé, que acredita no melhor e que, portanto, busca se informar através de sites especializados, jornais e mídia massiva, sabe que isso é mentira. Mas tem também aqueles que escolhem fechar seus olhos, se informar via WhatsApp, mensagens em redes sociais e posts de páginas duvidosas. Não tem desculpa para escolher o errado. A informação está aí para todos hoje em dia. Você pode até não gostar do Bonner. Mas você não precisa assistir ao Jornal Nacional para se informar. Existem diversos meios. Seja pela internet, rádio, até mesmo páginas de notícias que publicam em redes sociais. A maioria delas, ou as que de fato merecem sua confiança, com verificação pela rede.

Cuide da sua saúde! Se preserve, fique em casa o quanto puder neste momento. Evite abraços, aglomerações e tocar em tudo o que vê. Use máscara e álcool em gel. Não queremos que mais ninguém parta por meio desse vírus infeliz. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/