domingo, 21 julho 2024

O que é o tempo?

Por Marcos Barbosa 

Quanto tempo você tem? Será que tem todo o tempo do mundo, como disse Renato Russo na canção Tempo Perdido, do Legião Urbana? Ou será que tem se enganado, quando, na verdade, ele é curto demais para tudo o que ainda se sonha realizar?

Particularmente, não acho o tempo justo. É pura matemática, o que por si só já me faz ter um pé atrás. Mas como matéria exata, não mente. Como você organiza seu tempo? Tenho a ideia de que, se soubermos nos organizar, podemos tornar ele relativo, ao ponto de aproveitá-lo da melhor forma possível e em sua totalidade.

Você não tem tempo ou arranja desculpas pra não fazer o que tem vontade? Se sente velho (a) demais ou só teme transformações que suas escolhas poderão ocasionar? Uma certeza tenho, nunca é tarde para ir além ou realizar um sonho.

Passado, presente e futuro. Em qual desses tempos você tem estado ultimamente? Espero que no presente. Por mais que planejamos o futuro, criando metas, almejando onde gostaríamos de chegar ou estar, o que temos em mãos é o presente. O que você tem feito dele?

Tem dedicado o seu tempo para que seus dias sejam mais leves e agradáveis ou se cobrado demais, sendo cruel muitas vezes, se culpando por escolhas do passado e devaneando em como deveria ter sido?

Não adianta viver em lamentações pelo o que já passou. Além de não mudar, seu passado foi essencial na formação do que você é agora, e sem ele, você não chegaria a tal conclusão. Quando penso em tempo de vida, as palavras “sonho” e “realização” me vêm à cabeça. A morte da cantora Marília Mendonça, pela sua jovialidade, me fez refletir sobre esse tempo em específico: de vida.

Acredito, que apesar de ter a convicção de que ela ainda munia sonhos e propósitos a cumprir, ela já se sentia realizada por suas conquistas. Sonhava em ter sucesso, em compor, dando voz às letras e se apresentando ao grande público. Podendo assim, transformar vidas e proporcionar uma boa realidade a ela e familiares. Marília também se realizou sendo mãe e era clara a sua alegria de viver. E talvez por isso, pelas conquistas e imagem que construiu, e pôde assim compartilhar com o grande público, teve sua missão, nesse plano, cumprida. Diante disso, reflito sobre o tempo que nos é concedido. Nem mais, nem menos. O essencial para realizar nossos sonhos e concluir propósitos ao longo da vida.

Nenhum tempo é perdido ou em vão. Todo aprendizado faz parte de uma única construção: a sua. Quando citei, mais acima, sobre não se prender ao passado ou futuro, não quero que pensem que não é importante se planejar. É totalmente necessário! Mas conforme a idade vai passando, e com isso o tempo também, a gente se depara com muitas surpresas, boas e ruins, mas que nos fazem lembrar, que apesar do planejado, não temos o controle.

Temos um propósito. Você vai descobrir qual o seu nessa jornada. E por mais que você desvie do caminho, de alguma forma, a vida lhe trará de volta ao leme. Assim como, em alguns momentos você se questionará do ‘por quê’ de tal situação estar ocorrendo. Mais à frente vem a confirmação.

Se vale um conselho, digo que viva o hoje, o exato minuto. Pois o adiante é resultado das escolhas do agora, e cultivar bem esse momento é o que fará com que você obtenha uma bela jornada.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também