segunda-feira, 22 julho 2024

Presidente do CIESP é homenageado pela Câmara de Santa Bárbara d’Oeste

Na presença da família, Cervone se emocionou e lembrou do quanto a cidade cresceu e se desenvolveu desde a sua infância
Por
Redação
Foto: Divulgação

O presidente do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), o empresário Rafael Cervone, recebeu na tarde desta terça (12), a Medalha Margarida da Graça Martins e também uma Moção de Aplauso. As honrarias foram concedidas pela Câmara Municipal de Santa Bárbara d’Oeste.
Apesar de trabalhar na capital paulista, Cervone, que é barbarense, mantém o hábito de retornar todos os dias à cidade de origem, onde ele e sua família residem.

“Por mais prêmios que a gente tenha recebido na vida, aquele que vem de nossa própria terra parece ter ainda mais valor. É um reconhecimento da sua própria cidade. Vindo de família com quatro avós italianos, posso dizer que a emoção está no meu DNA, então fiquei muito emocionado e grato acima de tudo”, disse Cervone, após ter feito um tocante discurso no plenário da Câmara, exaltando a história e a “boa gente” da cidade. Ele também pediu proteção ao município, citando trecho da canção “Santa Bárbara”, gravada por Maria Betânia.

O presidente do CIESP explicou que a homenagem se tornou ainda mais especial por ele estar na presença de familiares queridos como a mãe, o irmão, a esposa, um dos filhos e um casal de tios. Ele também se sensibilizou por conhecer a história de vida de muitas pessoas que vivem em Santa Bárbara, inclusive dos vereadores, e por ter uma memória afetiva sobre como a cidade cresceu e se desenvolveu desde a sua infância, quando o município comportava cerca de 30 mil habitantes. Hoje Santa Bárbara d’Oeste tem 194 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estática).

Para ele ainda, o nome da medalha tornou a homenagem ainda mais especial, visto que “Margarida da Graça Martins” foi a fundadora do município de Santa Bárbara em dezembro de 1818, numa época em que as mulheres sequer podiam votar. Para ele, Margarida é uma “liderança feminina que inspira”.

Amor pela cidade
O ensino infantil na escola Topo Gigio, os treinos de natação e as atividades como escoteiro são uma boa indicação da história de afeto de Rafael Cervone com Santa Bárbara d’Oeste.

Quem elenca exemplos de boas lembranças é Eliana Boldrini de Cillos Cervone, mãe de Rafael.

Ela explica que o orgulho que sente em relação ao filho não se dá pelos cargos importantes, mas, sim, pelo amor que ele cultiva pela cidade e por suas raízes.

“As pessoas vão galgando postos e conquistando coisas importantes na vida, mas eu fico muito orgulhosa pelo amor que o meu filho tem pela cidade, pela família, pelos amigos e pela vida que ele teve aqui. Ele vai, mas volta todo dia. A raiz dele está aqui em Santa Bárbara e nós temos muito orgulho dessa terra. Quando a gente chega à [Rodovia dos] Bandeirantes, a sensação é de ter chegado em casa. Sentimos que aqui, estamos em casa”, afirma Eliana.

Já a advogada Patricia Romi Cervone, mulher de Rafael, afirma que os vínculos fortes do marido com Santa Bárbara d’Oeste são um diferencial que tem ajudado a cativar a confiança de empresários e de autoridades. Muitos se identificam com ele pela humildade, tanto no dia a dia do CIESP, quanto no da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), onde Rafael é o primeiro vice-presidente.

“Apesar de ter alcançado um nível importante de influência, no fundo o Rafael é uma pessoa muito humilde. Ele ama Santa Bárbara e possui raízes. Isso está em seu DNA e conquista as pessoas. Empresários e autoridades das mais altas esferas quando escutam o Rafael falar, se identificam”, afirma Patrícia.

Para ela, além de projetar o nome da cidade, Rafael tem tido um papel fundamental ao agregar empresários fazer pontes, estabelecer sinergia e dar visibilidade à força da indústria do interior de São Paulo, que é muito “pujante”, em sua avaliação.

O 2⁰ vice-presidente do CIESP, Vandermir Francesconi Júnior, compareceu ao evento acompanhado por vários diretores do CIESP. Ele também avalia como positiva a origem de Cervone para o relacionamento com as indústrias, especialmente no caso do interior.

“Essa medalha nos enche de orgulho. O Rafael merece esta homenagem por estar fazenda um trabalho ímpar, representando também a voz do interior”, disse Francesconi.

Homenagens
O vereador Juca Bortolucci (PV), que propôs a entrega da medalha, lembrou que Cervone foi essencial para que a cidade conquistasse uma escola do Senai anos atrás, ainda durante o seu 1⁰ mandato como vereador (hoje ele está no 4⁰ mandato).

“A alegria é muito grande de poder homenagear o Rafael Cervone porque é um barbarense, mas também porque é uma pessoa que representa Santa Bárbara em nível nacional e até internacional. É um presente, tanto para mim quanto para a cidade, homenagear uma pessoa tão querida e que presta um relevante serviço para o nosso país, disse Bortolucci.

O vereador Bachin Junior (MDB) aproveitou o momento de homenagem para entregar, em mãos, a Moção de Aplauso, que havia proposto anos atrás para Cervone. “Nós fizemos questão de entregar também essa moção de aplauso para que fique bem registrado na história do Rafael, o reconhecimento da comunidade por seu notável trabalho.”

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também