sexta-feira, 12 abril 2024

Quaresma

Por Ailton Gonçalves Dias Filho, pastor presbiteriano
Por
Ailton Gonçalves Dias Filho
Foto: Arquivo Pessoal

Os principais acontecimentos que fundamentam a fé cristã são precedidos, em suas celebrações, por períodos especiais de preparação. Assim, por exemplo, acontece com encarnação do Verbo Eterno de Deus. A igreja separou o tempo do advento dedicado à preparação para a grande celebração do Natal. O mesmo acontece com a morte e ressurreição do Verbo Eterno de Deus. Temos um tempo especial de preparação para a grande celebração da ressurreição de Jesus Cristo. A este tempo denominamos de Quaresma, do latim “quadragesima”. Tempo de 40 dias que se inicia na quarta-feira de cinzas indo até o domingo da ressurreição, observado pela grande maioria de cristãos católicos, ortodoxos e reformados.

A proposta quaresmal é a reflexão, a contrição, o autoexame de nós mesmos. Uma conversão contínua aos valores do reino de Deus em nós. No espírito do profeta Isaías, que orientava o povo a buscar o Senhor enquanto se podia achar. A quaresma é uma proposta contínua de movimentar-se em direção a Deus. Diz o mesmo profeta: “Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para Deus, porque é rico em perdoar”. A quaresma revela o quão importante é, na história da Redenção, a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Ela reforça a necessidade que temos de fazer sempre uma autocrítica, de fazer sempre uma autoavaliação. Por isso, ela é um tempo de preparação e reflexão.

Nós não somos afeitos à autocrítica. Não gostamos de olhar para nós mesmos. Gostamos é de avaliar o outro, de apontar o dedo, de criticar sem dó e piedade. Neste sentido, a quaresma é um tempo desafiador para nossas vidas.

Na ressurreição celebraremos a vitória daquele que nos convida a negar a nós mesmos, pegar nossa cruz e segui-lo. A proposta quaresmal coincide com a proposta de Jesus Cristo de nos esvaziar de nós mesmos e nos encher do Espírito Santo de Deus. Façamos isto. Que haja reflexão! Que haja arrependimento! Que haja contrição e movimentação em direção a Deus. Busquemos ao Senhor enquanto Ele se deixa achar.

É isso!

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também