sábado, 20 julho 2024
MORTANDADE EM PIRACICABA

Autor de poluentes que mataram peixes é identificado

Responsável é uma usina na região do Ribeirão Tijuco Preto
Por
Henrique Fernandes

No último domingo (7), uma cena de mortandade de peixes no Rio Piracicaba causou revolta nas redes sociais. A TV TODODIA obteve a informação, com exclusividade, de que o autor identificado é a Usina São José, na região do Ribeirão Tijuco Preto, que passa pelo município de Rio das Pedras (SP), a cerca de 16 km de Piracicaba. Local onde há fértil irrigação e lançamento de vinhaça.

A informação ainda não foi oficializada. A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) investiga as causas da fonte poluidora que ocasionou as mortes dos animais e já acionou o Ministério Público (MP) que acompanha o caso de perto.

“Durante as vistorias, os técnicos da Cetesb identificaram de onde partiu a descarga irregular de efluentes lançados no Ribeirão Tijuco Preto. O Ministério Público já foi informado. Assim que saírem os resultados das análises será definida a penalidade que será aplicada”, divulgou a Cetesb por meio de nota.

O promotor de Justiça do MP e do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) Ivan Carneiro Castanheiro explicou que as amostras colhidas vão analisar a qualidade de água para identificar os produtos e tentar identificar o lançamento pelo tipo de poluente, enfim, de parâmetro de qualidade de água.

O Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), divulgou uma nota nesta segunda-feira (8). Confira abaixo:

“Mortandade de peixes no Rio Piracicaba

Lamentavelmente, no dia 7 de julho, assistimos mais um triste episódio de mortandade de peixes no nosso Rio Piracicaba. Infelizmente, uma grande quantidade de peixes morreu em função de problemas na qualidade da água do nosso rio, causado por despejos irregulares, os quais estão sendo apurados se foram por causas propositais ou acidentes.

Do ponto de vista da “gestão de recursos hídricos”, uma providência imediata e paliativa, seria a liberação de mais água a partir do reservatório de Americana, na tentativa de diluir essa carga que está causando mortandade. Essa providência, de todo, não seria de total eficiência pois, a distância entre o reservatório de Americana e o ponto onde os peixes estão sendo encontrados é de 58km cujo tempo de trânsito desta água seria de mais de 20 horas, sendo uma reação pouco eficiente em face do já acorrido.

Nesse momento, um fato trágico como esse ofende diretamente o trabalho sério que vem sendo exercido pelos Comitês PCJ e Agência das Bacias PCJ nas últimas décadas, nos cabendo registrar que a gestão de recursos hídricos em que atuamos há 30 anos, envolve milhares de pessoas, entidades e empresas sérias que buscam sempre fazer o melhor pelas águas das Bacias PCJ.

Nossos esforços incessantemente têm sido em investir e incentivar a implantação de infraestrutura para coleta e tratamento de esgoto, de tratamento der efluentes, além de inúmeras providências para proteger as nascentes.

São todas providências perenes e necessárias para fazer o nosso rio não só permanecer vivo, como recuperar aquilo que tem sido degradado ao longo dos anos.

Já no campo do monitoramento da qualidade das águas, recentemente estamos com olhares voltados a implantação de estações tecnológicas de monitoramento automatizado, tendo os Comitês PCJ já deliberado aprovação de investimentos para, em parceria com a CETESB, viabilizar a implantação de mais 4 sondas especificamente no trecho onde esse tipo de mortandade tem acontecido.

Com a total implantação destes mecanismos, estima-se identificar com mais precisão o momento, a origem e o tipo de carga poluidora presente no rio, sendo um importante instrumento para apoiar e melhorar a gestão de recursos hídricos e auxiliar os órgãos competentes a tomarem as devidas medidas punitivas.

É imperativo e imediato que os órgãos fiscalizadores apurarem as causas desse incidente de modo a punir exemplarmente aqueles que o fizeram, para que eventos trágicos como este nunca mais sejam vivenciados pela população de nossas bacias.”

O OUTRO LADO

A TV TODODIA tentou contato com a Usina São José buscando um posicionamento oficial sobre este fato, mas até o fechamento desta matéria não houve qualquer retorno. Salientamos que assim que a empresa se posicionar esta matéria será atualizada com a sua manifestação.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também