sábado, 22 junho 2024

Etec Polivalente suspende aulas após ‘trote’ de ataque e três menores são ouvidos na Polícia Civil por mais ameaças

O porteiro da escola recebeu uma ligação na manhã desta quinta-feira (6) e logo após circulou um vídeo de três adolescentes, contendo mais ameaças; a GAMA identificou os autores, eles prestaram depoimento e foram liberados  

A Etec (Escola Técnica Estadual) Polivalente de Americana suspendeu as aulas durante a manhã, tarde e noite desta quinta-feira (6) depois do porteiro Ronaldo receber uma ligação de que teria um ataque na escola.

A PM (Polícia Militar) e a GAMA (Guarda Municipal de Americana) agiram rapidamente, após receber o chamado e em menos de dois minutos acompanharam a saída dos alunos. O autor da ameaça ainda não foi identificado.

Após a Escola Etec Polivalente receber uma chamada telefônica de um possível massacre no local, onde equipes da GAMA compareceram e descartaram a possibilidade do ataque, circulou nas redes sociais um vídeo de três adolescentes saindo da escola, após a dispensa da direção, assumindo a autoria do trote.

Foto: Wagner Max

 Os três adolescentes, ambos com idades de 16 anos, foram identificados pela GAMA e encaminhados à CPJ (Central de Polícia Judiciária), onde eles prestaram depoimento ao delegado do 4º DP (Distrito Policial), Thiago Lopes Leite.

Foto: Wagner Max

Segundo a versão dos adolescentes, eles estavam apenas fazendo uma brincadeira sobre o ocorrido e que não foram eles que fizeram a ligação do trote do possível massacre a escola. Após serem ouvidos, foram liberados para os seus responsáveis.

O Centro Paula Souza afirmou, em nota, que a direção adotou medidas para garantir a segurança dos alunos, professores e funcionários da escola. Em seguida, três menores de idade divulgaram um vídeo nas redes sociais, cujo o teor a Rede TODODIA optou por não divulgar.

O Tenente-Coronel Adriano Daniel, comandante do 19º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior) comentou sobre a ação da Polícia Militar. “Infelizmente uma pessoa fez um trote e ligou na portaria dizendo que teria um massacre. Como vazou a informação, causou um pânico a ponto de suspender as aulas. Mas já ficou a orientação que qualquer informação desse tipo contate a Polícia Militar que ela vai chegar rápido à escola”, disse o comandante.

“Jamais seremos reféns de pessoas que querem se aproveitar da situação ou querendo provocar medo ou que suspenda a aula para não ter aula. É boato. Aqui em Americana e região não aconteceu nenhum caso grave. Pode ter ocorrido algo pontual, mas nada semelhante a alguém que queira tirar a vida de alguém. Mas não significa que vamos ficar de braços cruzados. A prevenção sempre é muito importante. A Polícia Militar tem a ronda escolar, operações no entorno das escolas, o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas), toda semana temos um policial militar na sala de aula”, complementou.

Foto: Wagner Max

Ameaça em Santa Bárbara d’Oeste

Um aluno da Escola Estadual Juvelina de Oliveira Rodrigues, em Santa Bárbara d’ Oeste, recebeu uma ameaça através de suas redes sociais, dizendo que teria um massacre no dia 13 de abril.

Ele mostrou a conversa à diretoria da escola que acionou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência, nessa terça-feira (4), sobre um possível ataque. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Santa Bárbara d’Oeste.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também