sábado, 25 maio 2024
ROUBO A CARRO-FORTE

Ladrões deixam dinheiro para trás em Cordeirópolis

Quantia levada ainda está sendo contabilizada, segundo informações da Polícia Civil, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (9)
Por
Henrique Fernandes
Foto: VTV Campinas

A Polícia Civil informou que ladrões não roubaram todo o dinheiro do carro-forte em Cordeirópolis, durante entrevista coletiva na sede da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais), em Piracicaba, na tarde desta terça-feira (9). “Não conseguiram levar todo o dinheiro. Ainda não foi contabilizado, mas sabemos que não foram levados muitos valores. O de Piracicaba foi apenas tentado e não conseguiram nem mesmo retirar os vigilantes”, disse o delegado da Deic de Piracicaba William Marchi.

Os delegados da Polícia Civil trabalham com a hipótese de os bandidos terem roubado a agência bancária em São Pedro durante a manhã de segunda-feira (8) para atrair os policiais até a cidade menor e atacarem depois os carros-fortes em Cordeirópolis e Piracicaba. Os investigadores buscam endossar os inquéritos dos presos e dos investigados. Conforme a TV TODODIA noticiou, dois indiciados foram presos (um ex-policial militar) e um suspeito morreu em confronto com a polícia.

O diretor do Deinter-9, Kleber Antônio Torquato Altale, descreveu que o trabalho está sendo realizado em equipe por toda a região, inclusive em Campinas. “Desde o primeiro momento em que tomamos ciência, a Polícia de um modo geral, todos atentos, empenhados em tentar levar em bom termo essa investigação e levar à Justiça os autores”, relatou Altale.

O delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) Marcel Souza também participou da coletiva. Veja o que foi informado na coletiva de imprensa:

O que os presos contaram?

A Polícia Civil não descreveu os depoimentos dos acusados que estão presos. “Pode afirmar por ora que foi a mesma equipe que realizou esses ataques de uma forma simultânea. Temos muitas evidências de que os ataques tenham sido praticados por essa associação criminosa”, descreveu o delegado Kleber Altale.

Sobre os carros utilizados serem os mesmos das ações criminosas?

“Os carros são semelhantes. Então, tem dois Outlander, dois Mitsubishi, Santa Fé, Vera Cruz. Foram apreendidos, até agora, seis veículos e uma motocicleta. Tem outros carros identificados e estão sendo investigados”, contou o delegado William Marchi.

Ele explica que as provas técnicas, de DNA, periciais, além do trabalho de campo. “A troca de informações estão sendo realizadas com a Polícia Militar (PM) de toda a região, as guardas municipais e muralhas digitais. Tudo isso será analisado a ser corroborado com as autorizações judiciais e quebras de sigilos”.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também