sexta-feira, 12 abril 2024
COM FOME E SEM ROUPA

PM encontra quatro crianças abandonadas em Americana

Elas estavam sozinhas e sem comida em casa; regatadas pela Polícia Militar os menores foram levados ao abrigo municipal por dois conselheiros
Por
Henrique Fernandes
Foto: Divulgação/Polícia Militar

A PM (Polícia Militar) encontrou quatro crianças abandonadas pela mãe numa casa na Rua Benedito Tolêdo Ferraz, na região da Praia Azul, em Americana, na noite deste domingo (31). Uma menina, de 5 anos, e três meninos, de 4 anos e 3 anos e um ano e seis meses, foram deixados sozinhos. As crianças foram levadas ao abrigo municipal de Americana por dois conselheiros tutelares. A mãe dos menores, identificada como Elisângela de Jesus, ainda não foi encontrada pela Polícia Civil, que investiga o caso.

“Eles estavam totalmente desprovidos de roupas e chorando, dizendo que estavam com fome”, informou os policiais militares no boletim de ocorrência, registrado no 4º DP (Distrito Policial) de Americana. O conselheiro tutetar Renan Rodrigo Silva disse que acompanha o caso há três meses, mas relatou que “nunca conseguiu contato com a mãe das crianças” e conversava apenas com uma mulher que se diz responsável pelas crianças. Esta mulher, de 37 anos, prestou depoimento na Polícia Civil.

A PM chegou ao local por volta das 18h40 e a mulher chegou à residência após 35 minutos. Ela disse que mora na mesma casa e que estava responsável pelas crianças porque a mãe teria saído para comprar cigarro.

No vídeo gravado por um dos policiais militares que atenderam a ocorrência, a menina de 5 anos diz que a mãe foi ao forró e voltaria só nesta segunda-feira (1º). “Não tem nada pra comer (na geladeira). Só tem arroz e óleo. Não tem nada de bolacha”, disse a criança.

O outro conselheiro tutelar que compareceu à delegacia é Rodrigo Miletta. A Prefeitura de Americana foi questionada sobre o depoimento do conselheiro Renan sobre ter conhecimento do abandono há três meses. “Com relação ao atendimento de casos específicos na proteção dos direitos das crianças e adolescentes, o Conselho Tutelar é a autoridade competente, podendo ser ouvido diretamente, caso seja necessário”, limitou-se a informar a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos através de nota.

Vídeo: Divulgação/PM
Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também