segunda-feira, 22 julho 2024

Polícia segue sem pistas de roubo de 48 pistolas de transportadoras de Campinas

Celulares foram apreendidos e diligências prosseguem para tentar localizar suspeitos. 

Foto: Reprodução

Neste domingo (27) completa dois meses após o roubo de 48 pistolas de um transportadora de Campinas, sem nenhum suspeito identificado ou armas recuperadas pela Polícia Civil. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que diligências prosseguem para a identificação e prisão dos autores.

O setor de investigação do 7º DP de Campinas, responsável pelo caso, apreendeu alguns aparelhos celulares “que estão sendo periciados pelo Instituto de Criminalística (IC)”.
O roubo, realizado por uma quadrilha, aconteceu no dia 27 de setembro e segundo a Polícia Militar, que prestou atendimento na ocorrência, disse suspeitar que a quadrilha obtinha “informações privilegiadas”, repassadas por um funcionário local
Um buraco em uma área não vigiada pode ter sido aproveitado pelo grupo para realizar a ação. Funcionários relatam que os criminosos invadiram o local pelos fundos do centro de logística. As imagens do circuito de segurança mostram, ao menos três homens, carregando bolsas com armas enquanto caminhavam pela transportadora.
“Pelo o que a gente conseguiu analisar, os indivíduos tinham conhecimento do local porque onde eles realizaram a abertura da estrutura já tinha fácil acesso até a empresa”, disse a Polícia Militar.
Durante as buscas, ainda na madrugada do dia 27 de setembro, a o Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep), localizou 800 munições, sendo 500 de calibre 556 e 300 de calibre 22, além de 17 carregadores de pistola e três municiadores rápidos.

Mochilas, touca e luvas abandonados na fuga, também foram apreendidos. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também