terça-feira, 23 abril 2024

CASO VINI JR: Após ataques racistas cometidos contra o jogador, clubes, atletas e políticos relatam revolta nas redes sociais

Atacante brasileiro do Real Madrid foi mais uma vez vítima de racismo vindo de torcedores

Por Isabela Braz

Foto: Aitor Alcalde/Getty Images

Durante partida entre Real Madrid e Valência na La Liga – primeira divisão da liga espanhola de futebol espanhol – na tarde de ontem (21), o atacante do Real Madrid e da Seleção Brasileira, Vini Jr, sofreu mais uma vez no país, ataques racistas propagados por torcidas espanholas rivais.

Após o jogador ouvir insultos da torcida do Valência, a partida precisou ser paralisada por cerca de oito minutos devido a uma confusão, que gerou a expulsão do atleta da partida. Em suas redes sociais, Vini Jr relatou que o campeonato que “já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi, hoje é dos racistas”:

“Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi, hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhóis que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui”, escreveu o atleta, deixando seu futuro no clube em aberto.

Na entrevista coletiva após o jogo, o técnico do Real Madrid, o italiano Carlo Ancelotti, se mostrou revoltado. “Não quero falar de futebol, mas sim do que aconteceu aqui. Isto não pode ocorrer, um estádio inteiro gritando algo assim. Ele não queria continuar e eu acharia justo, porque é a vítima. Isto não pode acontecer”, disse o técnico.

Após quase 24h, o Real Madrid publicou na manhã dessa segunda feira, uma nota repudiando as ofensas cometidas com o jogador e se mobilizando para acionar a justiça espanhola. “O Real Madrid considera que tais ataques também constituem um crime de ódio, razão pela qual apresentou a correspondente denúncia à Procuradoria-Geral do Estado”. Clique aqui para ler a nota completa.

REPERCURSÃO
Nas redes sociais, vários companheiros de time manifestaram apoio ao jogador nas redes sociais. O Atacante da seleção brasileira, Neymar Jr, publicou uma foto de Vini com a legenda “tô contigo, Vini Jr”.

Richarlison, outro parceiro de equipe na seleção, destacou a luta contra o racismo. “Sempre fizeram de tudo para evitar que o preto chegasse ao topo… Escravizaram, mataram e marginalizaram. Mas nunca vão derrubar quem nasceu para ser grande”.

Diversos clubes brasileiros prestaram sua solidariedade ao jogador em seus perfis oficiais. Em nota publicada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBP), escrita pelo Presidente Ednaldo Rodrigues, relatou revolta incrédulo com comportamentos como esse no campeonato. “Não há alegria onde há racismo. Você tem todo o nosso carinho e de todos os brasileiros, Vini Jr”.

REPRESENTANTES POLÍTICOS
No Japão, em coletiva para falar sobre a cúpula do G7, o presidente Lula (PT), iniciou a coletiva de imprensa relatando sua indignação com o caso. “Não é justo que um menino pobre, que venceu na vida, que está se transformando possivelmente num dos melhores jogadores do mundo, certamente do Real Madrid ele é o melhor, é ofendido em cada estádio que ele comparece”, disse o presidente.

A Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse que o racismo é um mal que precisa ser combatido na raiz, e que já está em contato com autoridades espanholas para tomada de providências. O Governo Federal, por meio do Itamaraty, também está cobrando explicações sobre o caso por meio da embaixadora da Espanha no Brasil, Mar Fernández-Palacios.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também