terça-feira, 18 junho 2024

Diálogos: dramaturgia será o tema da próxima edição, 17

Convidado será o dramaturgo e ator, Clóvys Tôrres.
Por
Redação
Foto: Divulgação

A dramaturgia tem o objetivo de escrever um texto e transportá-lo, através da ação cênica, aos palcos, com o objetivo de contar uma história que emocione o público, levando-o à uma reflexão.

Essa não é uma tarefa fácil. Aliás, muito pelo contrário. É necessário muito domínio de texto e de palco.

A próxima edição do Diálogos vai tratar exatamente desse desafio. E o convidado do programa será um experiente ator, com passagens pelas grandes emissoras do país, Clóvys Tôrres.

“Eu conheci o programa Diálogos e fiquei surpreso com a proposta. É um programa que abre espaço de fala para artistas das mais variadas vertentes. Eu fiquei muito feliz em participar. Eu assisti outras entrevistas e sempre há grandes contribuições dos convidados”, analisou Clóvys.

O jornalista Anderson Junque disse que foi apresentado ao ator Clóvys já como uma indicação ao programa.

“Eu recebi uma mensagem de um amigo indicando o Clóvys para o Diálogos. Ele ficou encantado com sua interpretação no espetáculo ‘Me dá tua mão’ – uma apresentação solo, atualmente em cartaz do ator. Ao receber o seu portfólio não tive dúvidas que seria uma boa entrevista. Muitos trabalhos de grande expressão no teatro e principalmente na televisão, nas principais emissoras do país”, explicou Junque.

A entrevista vai ao ar na segunda-feira (17) de junho, às 22h30, pela TV TODODIA 14.1 e pelo portal da TV TODODIA (www.tvtododia.com.br), com reprise na quinta-feira (20) junho, às 22h30, horário de Brasília. O internauta também terá acesso ao conteúdo canal do Youtube (tvtododia.oficial).

Sobre o convidado:

Clóvys Tôrres é ator e autor com 30 anos de carreira. Participou em mais de 25 montagens teatrais, cinema, séries e telenovelas. Iniciou sua carreira teatral em Piracicaba, no Núcleo de Cultura da Universidade Metodista, onde se formou também em Comunicação Social e fez especialização em Jornalismo Literário pela Faculdade de Sociologia de São Paulo. Por dez anos foi produtor e realizador do projeto Letras Em Cena, que levou ao MASP(Museu de Arte de São Paulo) mais de três mil artistas, lendo e discutindo dramaturgia. Escreveu mais de 20 peças e algumas foram montadas nos últimos anos.

Escreveu as peças “Amanhã Eu Vou”, dirigida por Cristina Cavalcanti, com Tuna Dwek e Lilian Blanc, 2021, (prêmio edital Aldir Blanc); “Retrato Emoldurado”, dirigida por Jairo Mattos, com Rosi Campos e Arllete Montenegro, em 2002; “O Convite de Casamento”, onde dirigiu Walter Portella e Lilian Blanc, entre 2023 e 2004; “Jardim da Infância”, montada com Juan Alba, Helena Ranaldi, Ingra Liberato, Anderson Muller, Daise Amaral, com direção de Clarisse Abujamra, em 2015; “Me Dá Tua Mão”, solo de sua autoria, dirigido pelo mestre Amir Haddad. É também de sua autoria, “Lagoa Bonita” ou “Café Paris” (inédita); “Maria Mucuta”, solo que ganhou direção de Weber Reis, em 2001; “O Coração da Florista”; “Palavra de Homem” (em fase de montagem com Juan Alba e direção de Jairo Mattos); “Olhos de Tigres e Almas de Pássaros”; “O Convite de Casamento”; “Desconectados”, entre outros. É autor também de dois livros: “Curva de Tempo” (2015), com Poecontos e “Me Dá Tua Mão” (2016) com prosa poética, fruto de seu espetáculo solo. Atuou em mais de 30 peças teatrais como ator. Destaque para:

  • “Me Dá Tua Mão”, com texto de Clóvys Tôrres, descontruído por Amir Haddad.-2017-2020;
  • “Desolador”, solo sobre Antonin Artaud, com texto e direção de Gabriela Mellão (2018-2020);

-“Vem buscar-me que ainda sou teu”, de Carlos Alberto Soffredini e direção de Renata Soffredini. Prêmio Zé Renato, no Itaú Cultural e no Teatro João Caetano, São Paulo – SP

  • Zibaldone – sobre Giacomo Leopardi, dramaturgia e direção de Aimar Labaki e Carlos Baldim – Teatro Sérgio Cardoso – Teatro Escola SP – Teatro Oficina Três Rios e Festival Internacional da China (2017-2019).
  • “Esperando Godot”, direção de Elias Andreato – Teatro Tuca e Teatro Sesc Copacabana (2015-2016);
  • “Amores Urbanos”, direção de Clarisse Abujamra, Marcelo Rubens Paiva e Mario

Bortolotto, Mube – SP – Teatro dos Quatro – Rio de Janeiro (2015-2016);

-Carretel – espetáculo de dança dirigido e concebido por Sérgio Ignácio e Rubão – Tuca (2013);

  • “Édipo Rei”, direção de Elias Andreato – Festival de Teatro de Curitiba e Teatro Eva Hertz (2012);
  • “O Parasita”, direção de Luciano Maza – Sesc Consolação (2011);
  • “O Grande Espirito da Intimidade”, texto de Leo Lama, direção de Andreah Dorim (2012-2013);
  • “Moscarda”, texto de Luigi Pirandello e direção de Valeria Lauand (2003-2007);

-“A História Dela”, texto e direção de Gabriela Melão – Teatro Satyros (2004);

  • “Maria Mucuta”, texto de autoria própria e direção Weber Reis – Sesc Campinas – Teatro Viga – Casa das Rosas – Sesc Pompeia (2002-2003);
  • “O Casamento do Pequeno Burguês”, de Bertold Brechet, direção de Zedu Neves, Teatro Sergio Cardoso e outros do interior (1994-1995). No cinema atuou em “Cordialmente Teus”, de Aimar Labaki (2020), “O Ar Que a Gente Respira’, de Rafael Santin (2021), Vicente, de Flávio Carnielli (2023) e “A Lenda dos Cavaleiros da Água”, de Helen Quintans (2023). Na TV, Clóvys marcou presença em “Nos Tempos do Imperador”, Rede Globo, (2021) e Jezabel, Rede Record (2019), além de participações em séries como Rio Heros (FOX-2018).
Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também