segunda-feira, 22 julho 2024

Amazônia ajuda no clima, mas não é ‘pulmão’

Com a crise das queimadas na Amazônia, o mundo voltou as atenções para o Brasil. Chefes de Estado, celebridades e cidadãos de diversas partes do planeta demonstraram na última semana preocupação com o destino da maior floresta tropical do mundo. Com o alvoroço, mitos foram disseminados como verdades e fotos antigas foram veiculadas como novas. Confira o que é verdade e o que é mito entre as afirmações populares sobre a Amazônia.

A Amazônia é o pulmão do mundo?

Mito. O erro, comumente repetido nas últimas décadas, partiu de um cálculo sobre a alta produção de oxigênio no processo de fotossíntese das grandes árvores da Amazônia. No entanto, árvores adultas consomem, na sua respiração, praticamente a mesma quantidade de oxigênio produzida na fotossíntese. Por isso, o saldo de produção de oxigênio gerado pela floresta é pequeno. Pouco mais da metade do oxigênio produzido no planeta é gerado por algas marinhas (55%). O pulmão do mundo, portanto, está nos oceanos.

Países tentam tornar a Amazônia um território internacional?

Não. O boato corre há décadas e começou com uma foto falsa de um mapa que mostrava a Amazônia como um território internacional, separado do Brasil. O boato contava que o mapa estaria em livros pedagógicos que orientavam o ensino nas escolas

A destruição da Amazônia afeta o resto do mundo?

Verdade. Embora não seja o pulmão do mundo, a Amazônia tem um papel fundamental na regulação do clima global, junto a outras grandes florestas tropicais. Com árvores de folhas perenes, as florestas tropicais funcionam como estoques de carbono (que compõe caules, folhas e raízes das árvores). As queimadas lançam o carbono na atmosfera, ampliando o efeito-estufa, que causa o fenômeno do aquecimento global. Outro processo que acontece massivamente na Amazônia é a evapotranspiração, feita pelas folhas das árvores para liberar o excesso de água captado pelas raízes. De microgotículas em microgotículas, cada uma das árvores da Amazônia lança na atmosfera de trezentos a mil litros de água por dia. O resultado é a geração de chuvas para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul brasileiros, em um fenômeno que ficou conhecido como “rios voadores”, que influencia também as correntes dos oceanos.

A Amazônia é a maior floresta do mundo?

Mentira. A maior floresta do mundo fica na Rússia. É a floresta boreal, também chamada de Taiga, e tem extensão de 12 milhões de km². A Panamazônia, que compreende o território brasileiro e de mais oito países na região, tem 8,47 milhões de km². O território amazônico no Brasil é de 5,5 milhões de km². Entre as florestas dos trópicos, a Amazônica vence em território. Portanto, é reconhecida como a maior floresta tropical do mundo.

A Amazônia é tomada por reservas indígenas?

Mito. Na Amazônia Legal (que abrange os nove estados da região Norte e mais o Maranhão) as terras indígenas homologadas pelo Estado brasileiro ocupam 1,1 milhão de km². Isso representa 22% da região amazônica. Roraima é o estado amazônico com maior concentração de terras indígenas, que ocupam 46,2% do estado. Já os estados do Amapá, Tocantins e Maranhão têm menos de 10% das suas áreas reservadas para terras indígenas.

A Amazônia é a maior reserva de biodiversidade do planeta?

Verdade. A Amazônia é o ecossistema com maior diversidade de espécies em um mesmo território. Segundo dados da Conservação Internacional, o bioma abriga 10% de todas as espécies conhecidas no mundo. Entre as espécies de fauna, 20% estão na Amazônia, segundo estudo da WWF. A região também é rica em espécies endêmicas (únicas da região), como o boto-cor-de-rosa.

Os brasileiros têm impacto sobre a Amazônia?

Verdade. As principais pressões de desmatamento na Amazônia brasileira acontecem por atividades de grilagem de terras, que são desmatadas para a extração de madeira e ocupadas com pastagens de gado. Portanto, o consumo de produtos madeireiros e também o consumo de carne podem ter relação direta com o desmatamento. Nos últimos anos, diversas iniciativas do setor privado, incluindo hamburguerias e supermercados, passaram a rastrear e comunicar a origem dos produtos, mas as cadeias produtivas da Amazônia ainda enfrentam dificuldades para garantir a certificação de origem, pouco acessível ao consumidor final.

O Brasil é o país com mais áreas protegidas?

Mito. Segundo dados do Banco Mundial, o Brasil ocupa a posição 52 no ranking de países com mais áreas protegidas, com cerca de 30% do território. Vizinhos amazônicos como Peru, Equador, Colômbia e Bolívia têm mais de 40% de seus territórios protegidos, enquanto países desenvolvidos como Reino Unido e Japão têm 29%.

Crise acende ‘luz vermelha’ para o agronegócio

Um grave problema de comunicação em relação à proteção da Amazônia vem sendo enfrentado pelo governo Bolsonaro e precisa ser superado, caso contrário quem pagará a conta será o agronegócio brasileiro, disse Marcos Jank, coordenador do Insper Agro Global e titular da Cátedra Luiz de Queiroz da Esalq- -USP, em Piracicaba. “A luz vermelha das exportações do agronegócio acendeu porque você pode ter um movimento muito forte de questionamento e também de rejeição dos nossos produtos.” Na avaliação de Jank, há uma dificuldade do Brasil em dialogar com outros países, porque, segundo sua explicação, é comum ocorrerem queimadas no país nesse período do ano, mas a rápida divulgação das notícias pelas redes sociais dão outro tom para a situação.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também