quarta-feira, 28 fevereiro 2024

Bolsonaro reduz distância para Lula, que ainda pode vencer no primeiro turno

Vantagem do petista para o presidente (47% a 32%) cai de 21 para 15 pontos, segundo pesquisa do Datafolha 

CANDIDATO | Lula ainda segue à frente nas principais pesquisas de intenção de voto (Foto: Ricardo Stuckert)

No início oficial de uma campanha eleitoral que já dura meses na prática, o presidente Jair Bolsonaro (PL) reduziu a diferença para o líder da corrida no primeiro turno da eleição de outubro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para 15 pontos. Em maio, a distância era de 21 pontos e, em julho, de 18. O ex- -presidente tem 47% dos votos, ante 32% do atual titular do Planalto. A linha de largada, segundo a mais recente pesquisa do Datafolha, é completada por Ciro Gomes (PDT), com 7%, e um pelotão de adversários empatados perto do traço.

O instituto ouviu 5.744 eleitores em 281 cidades de terça (16), data do começo da campanha de rua, a esta quinta (18). A pesquisa, contratada pela Folha de S.Paulo e TV Globo, foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-09404/2022. Com sua margem de erro global de dois pontos percentuais para mais ou menos, o levantamento mostra que Lula ainda mantém chances de ganhar no primeiro turno por uma margem estreita.

Ele soma 51% dos votos válidos, excluindo os 6% de brancos e nulos, que é a forma com que a Justiça Eleitoral contabiliza o resultado final -vence quem tiver 50% mais um voto no dia 2 de outubro. Em relação à pesquisa anterior, feita em 27 e 28 de julho, o cenário é um pouco mais favorável para os estrategistas do presidente, mas ainda não o esperado.

Lula se manteve com os mesmos 47%, enquanto Bolsonaro avançou três pontos, mantendo uma curva suavemente ascendente apesar de a oscilação estar perto do limite da margem de erro. Bolsonaro apostou suas fichas no Auxílio Brasil, cuja primeira parcela começou a ser paga no dia 9, e nas sucessivas reduções de preço de combustíveis operadas pela Petrobras após o presidente intervir na chefia da estatal.

Resultado entre os mais pobres, aqueles que ganham até 2 salários mínimos e formam 51% da amostra do Datafolha, não foi ainda claro: Bolsonaro manteve os 23% que havia conquistado na rodada anterior. Lula, por sua vez, oscilou positivamente um ponto, para 55%.

REGIÕES 

No corte regional, o ex- -presidente segue rei no Nordeste (27% da população com direito a voto), batendo o atual por 57% a 24%. Foco das campanhas nessa primeira etapa, o populoso Sudeste (43% da amostra) ainda dá folga ao petista: 44% a 32% de Bolsonaro.

No Sul (14% dos ouvidos), o petista tem 43% e Bolsonaro, 39%. O atual presidente mantém vantagem no Centro-Oeste (7% dos ouvidos), batendo Lula por 42% a 36%. Já no Norte (8% dos eleitores), há empate com Bolsonaro à frente (43% ante 41%). Quando o Datafolha questiona o entrevistado de forma espontânea acerca de seu voto, sem mostrar a lista de candidatos, Lula é o mais citado com 40%, seguido por Bolsonaro (28%). Dizem não estar decididos sobre o voto 22%.

GOVERNADOR 

Em São Paulo, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) está à frente na eleição para o Governo de São Paulo com 38% das intenções de votos, segundo o Datafolha. Em seguida, aparecem o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 16%, e o atual governador, Rodrigo Garcia (PSDB), com 11%. Brancos e nulos somam 17% e os indecisos, 11%, diz a pesquisa.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também