segunda-feira, 24 junho 2024

Jovens desconhecem escândalos que marcaram gestões do PT

 Com Lula e Dilma como presidentes, partido protagonizou episódios como Mensalão, Petrolão e pedaladas fiscais

Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Ao longo dos 13 anos de governo do PT, o Brasil presenciou diferentes escândalos no poder público. Bilhões de reais foram desviados dos cofres do Governo para financiar esquemas ilegais, como compra de votos de parlamentares para a aprovação de projetos e lavagem de dinheiro em contratos superfaturados da Petrobras.

Tudo isso aconteceu há pouco menos de duas décadas, em um período no qual uma parcela importante do eleitorado brasileiro ainda era criança ou recém-nascida: 37,3 milhões de eleitores entre 16 e 29 anos têm pouca ou nenhuma lembrança do que ocorreu.

Um dos primeiros grandes episódios de fraude das gestões do PT veio à tona em 2005. Naquele ano, foi revelado que o partido usava dinheiro público para pagar uma mensalidade a deputados federais em troca da aprovação de propostas importantes para o Executivo, caso que ficou conhecido como Mensalão. Graças ao esquema, Lula conseguiu a aprovação de uma reforma da previdência em 2003, primeiro ano dele como presidente.

Segundo o delator do esquema, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, os parlamentares recebiam até R$ 30 mil por mês para apoiar o governo. De acordo com as informações divulgadas por Jefferson, o dinheiro que abastecia o esquema vinha de recursos que o governo federal repassava a uma agência contratada para fazer a publicidade de órgãos públicos.

Diferentes políticos do PT tiveram envolvimento no Mensalão, e a maioria acabou presa, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-deputado João Paulo Cunha (PT-SP), entre outros.

Petrolão

Outro caso que marcou as passagens do PT pela Presidência da República ganhou repercussão a partir de 2014, ainda no primeiro mandato de Dilma. Ele envolveu a Petrobras, que foi palco de um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou bilhões de reais com pagamento de propina dentro da empresa estatal. O episódio ficou conhecido como Petrolão.

O escândalo consistiu em contratações superfaturadas de empreiteiras para a realização de grandes obras pagas pela Petrobras. Depoimentos de diversos delatores do esquema revelaram que funcionários da estatal pagavam às empreiteiras um valor superior ao que havia sido combinado para fechar os contratos. Posteriormente, a propina servia para abastecer os cofres do PT e também ia para o bolso das pessoas ligadas ao caso.

As fraudes do Petrolão foram investigadas pela Operação Lava Jato, do Ministério Público Federal (MPF), e pelo menos 70 pessoas foram condenadas pela Justiça por envolvimento no escândalo. Entre elas está o ex-presidente Lula.

Via R7

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também