quinta-feira, 29 fevereiro 2024

Motociclista passa mão em estudante no meio da rua no DF: ‘Nunca me senti tão violentada’

Caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (18), enquanto vítima caminhava em Samambaia 

Estudante de 20 anos foi vítima de assédio em Samambaia, no DF — Foto: Reprodução

Flávia Maciel, de 20 anos, foi assediada por um motoqueiro em uma rua de Samambaia, no Distrito Federal, na manhã desta quinta-feira (18). Enquanto ela caminhava, o homem se aproximou com a moto e apertou a bunda dela. O momento foi gravado pela câmera de segurança de uma casa da região.

Comecei a chorar muito, fiquei trêmula. Nunca me senti tão desrespeitada, tão violentada. Me senti totalmente impotente, conta Flávia.

Nas imagens, é possível ver a estudante atravessando a rua, enquanto segurava algumas sacolas. Quando ela estava quase na calçada, o motociclista passou bem próximo à jovem, passou a mão nela, e foi embora.

Assédio

À reportagem, Flávia conta que saiu de manhã para ir à academia. Antes de voltar para casa, resolveu passar em um supermercado a uma quadra de onde mora.

A estudante disse que a rua estava vazia, até que ouviu o barulho da moto. Achei até que ia ser assaltada. [O homem] veio, passou no cantinho do quebra-mola e meteu a mão na minha bunda. Não só bateu, mas apertou, afirma.

Flávia disse que chegou a tentar identificar o homem. Fiquei olhando para ver se era algum conhecido meu, o que ainda seria bizarro, conta. No entanto, ele estava com o visor do capacete abaixado, dificultando a identificação.

A jovem afirma ter ficado sem reação após o assédio. Foi bizarro que ele achou que tinha algum poder sobre mim, diz. Com medo, Flávia preferiu não ir à academia, nesta sexta-feira (19). Não consigo sair de casa.

Familiares da estudante foram até um prédio próximo do local e viram, pelas câmeras de segurança, que o motoqueiro já estava acompanhando Flávia há algum tempo.

Ela diz que vai entregar as imagens à Polícia Civil e registrar um boletim de ocorrência ainda nesta sexta-feira, e espera que os investigadores identifiquem o homem.

Segundo Flávia, após postar sobre o caso em uma rede social, outras duas mulheres contaram histórias parecidas a dela, também envolvendo um motociclista. Por isso achei importante falar sobre isso, declara.

Via G1

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também