sábado, 15 junho 2024

Papai Noel se recusa a abraçar menino autista em Shopping

Caso aconteceu em Valparaiso (GO). O funcionário foi demitido

Foto: Divulgação

No shopping Sul, na cidade de Valparaíso (GO), no entrono do Distrito Federal, um Papai Noel se recusou a tirar foto com uma criança autista na última segunda feira (19). Segundo Angelica Alves, mãe do menino Daniel, ele estava muito animado para a visita e que o “bom velhinho” virou e falou “não, não terá foto”.

“Ele ficou balançando a mão, tipo para eu levar o Daniel, para sair com ele e me retirar. Foi isso que eu fiz. Eu peguei o Daniel, muito sem graça, porque eu não tive como; eu não tive esforços para debater, não tive esforço para procurar ninguém”, continua a mãe da criança. “O Daniel faz terapias, faz os tratamentos dele e nunca na vida que eu imaginei que um personagem para criança pudesse fazer isso com ele. Então, a gente ficou muito triste mesmo, mas fiquei contente pelo fato de o shopping ter tomado as dores e ter atendido a gente”.

Em choque, a mãe conta que só teve noção do ocorrido em casa. Ela entrou em contato com a ouvidoria do Shopping que ao saber do ocorrido, imediatamente dispensou o funcionário, que era de uma empresa terceirizada. Daniel foi convidado a voltar ao shopping para finalmente ter sua foto com o novo papai Noel.

Para evitar qualquer situação, na fila a mãe explicou aos presentes sobre a situação e que em momentos de muita alegria, seu filho poderia ficar agitado. Ao contar para o Papai Noel, o homem não quis tirar nenhuma foto e solicitou que a próxima criança se aproximasse.

Nota de Posicionamento

O shopping Sul divulgou uma nota de posicionamento afirmando que o estabelecimento “repudia todo e qualquer ato de discriminação”. “(…) Assim que tomou conhecimento do ocorrido, está apurando os fatos para que as medidas cabíveis de enfrentamento ao tema sejam tomadas” e que “no mesmo dia, por cautela, o profissional envolvido foi substituído por outro Papai Noel”.

“Toda equipe contratada pelo shopping, por meio de agência especializada, passa por treinamentos para contato com o público e são sempre priorizados profissionais experientes nestas contratações. O shopping reforça ainda que a situação narrada não reflete os valores da empresa, que baseia as suas relações em princípios como ética, respeito e igualdade”, concluiu a nota.

A administração do estabelecimento ainda esclareceu: “Pedimos desculpas à família, em especial à criança e sua mãe, bem como a todos e todas que, direta ou indiretamente, tenham se sentido ofendidos pelo fato descrito acima”. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também