quinta-feira, 18 julho 2024

Academias pressionam por retorno

Ao menos 40 empresários de academias e centros de treinamento de Hortolândia reivindicam a reabertura das unidades à prefeitura. Eles dizem se comprometer em adotar protocolos de segurança para garantir o retorno.

A intenção, disseram, é evitar o colapso financeiro do setor, que está com suas atividades paralisadas há 95 dias, desde 18 de março.  Sete academias já encerraram suas atividades desde o início da pandemia, informou o grupo.

Integrantes se reuniram, de forma presencial e online, semana passada para discussão de ideias, estratégias e medidas, além da avaliação dos protocolos de reabertura, sob orientação do Cref (Conselho Regional de Educação Física). O grupo criou um comitê para contatos e reuniões com representantes da prefeitura e governo.

Não há informações sobre a geração de empregos na cidade. Mas o número de alunos é de 4 mil, segundo Daniela Quintana, proprietária da CrossFit XRhydon.

Pelo Plano São Paulo, as academias estão na faixa 4 (verde). Quando as cidades atingirem este estágio (nenhuma até agora), poderão ter o funcionamento do setor com 60% da capacidade e restrições sanitárias.

Para atingir a capacidade de 100%, apenas na faixa 5, a azul. Hortolândia está na faixa laranja, a segunda do plano, e não há previsão de evolução para as demais faixas.

“Temos total consciência da batalha enfrentada em nosso país para assegurar a saúde da população e unimos forças exatamente por isso. Estamos juntos em prol do retorno de nossas atividades, de forma organizada, saudável e segura”, disse o empresário Ricieri Renato de Oliveira, proprietário da Academia Geração Saúde.

“Desde o início do isolamento social abraçamos a causa e nos posicionamos solidários às ações. Agora, porém, temos visto uma retomada um tanto quanto desorganizada em gestão, gerando aglomerações em comércios, igrejas e transportes públicos, que além de facilitarem o contato e aproximação física, estimula a troca de vírus e bactérias por contato, o que nos leva a questionar quão segura e controlada tem se mostrado a reabertura dos setores enquadrados nas primeiras fases”, afirmou Daniela, em nota.

O gerente geral da Academia Corpus Gym, Alexsandro Benato, listou as medidas que seriam tomadas para voltar. “Conseguimos de maneira extremamente fácil controlar a quantidade de frequentadores em nossos espaços, através de agendamentos antecipados e check-ins, intensificamos a higienização de equipamentos, delimitamos espaços, dispomos tapetes higienizadores e dispositivos de álcool gel, além de demais medidas exigidas pela OMS, enfim, estamos preparados para receber nossos alunos de forma segura e confortável”,

Procurada, a Prefeitura de Hortolândia não se manifestou até o fechamento desta edição.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também