sexta-feira, 12 abril 2024

Guarda que tentou matar a ex é suspenso em Americana

Patrulheiro preso em flagrante por agredir a ex-esposa com golpes de canivete na Praia Azul, em março deste ano, foi afastado do trabalho pela Gama

FLAGRANTE | Agressor foi contido a pauladas na ocasião (Foto: Reprodução)

O guarda municipal preso em flagrante por agredir a ex-esposa com golpes de canivete na Praia Azul, em março deste ano, foi suspenso do trabalho pela Gama (Guarda Municipal de Americana).

A medida consta em publicação do Diário Oficial do Município no sábado (2). Conforme informações da assessoria de imprensa da instituição, é procedimento suspender o contrato de trabalho diante da prisão.

De acordo com relatos de testemunhas, na manhã do dia 3 de março, Paulo Fernandes Carrigio, de 55 anos, bateu seu carro no veículo onde estava a ex-esposa, Mirian Novaes Costa, de 31, e uma irmã dela, na Avenida Maranhão. A mulher tinha medida protetiva contra o ex-marido.

Após a colisão, o guarda desceu do carro e arrancou a ex-mulher do automóvel em que ela estava. Já na calçada, ele derrubou a vítima e começou a agredi-la com uma espécie de canivete.

Na tentativa de defender a mulher já ensanguentada, e tirar o agressor de cima dela, populares que passavam pelo local começaram a agredir o homem com várias pauladas e chutes, até que ele parasse as agressões.

Vídeos com imagens da violência circularam nas redes sociais e repercutiram em toda a região.

Ambos foram socorridos ao hospital municipal e o guarda foi preso. A mulher sofreu ferimentos nos braços.

Segundo a publicação do último sábado no Diário Oficial, o processo judicial que prevê a decisão de suspensão do trabalho do GM impõe medidas restritivas e impede o servidor público de exercer as atividades.

A suspensão do contrato de trabalho do servidor concursado do emprego de Guarda Civil Municipal é por tempo indeterminado, conforme informações da portaria.

A assessoria de imprensa da Gama informou que o processo administrativo acontece em paralelo pela Corregedoria da Guarda Municipal, que emitirá parecer sobre o caso.

A portaria informa que o servidor não será remunerado durante o período que o contrato estiver suspenso.

A reportagem não conseguiu localizar ontem a defesa do acusado.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também