sábado, 25 maio 2024

Aulas são retomadas na região sob ameaça de nova paralisação

As aulas voltaram ao normal nas escolas estaduais da região e do Estado nesta quarta-feira (4), após paralisação de professores da rede nesta terça-feira (3). Mas a categoria deve parar novamente daqui a duas semanas, no dia 18. Está marcada para a data greve nacional da educação pública. Na região não será diferente. 

“Era uma paralisação de um dia, voltaram normal, mas tem mobilização no dia 18 de março, que é a greve nacional da educação”, informou Zenaide Honório, diretora da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) na região. A adesão dos professores locais à mobilização ainda não foi estimada. “Ainda estamos construindo”. 

A greve nacional da educação prevê ato na Assembleia Legislativa em São Paulo e depois passeata para ato unificado do funcionalismo na Avenida Paulista. As reivindicações são reajuste salarial, aplicação do piso salarial e jornada do piso, além de protesto contra a privatização e militarização da educação pública. 

A Secretaria Estadual de Educação ressalta que, em caso de faltas não justificadas, os professores serão responsabilizados de acordo com a lei. 

A PARALISAÇÃO 

Pelo menos 30 escolas estaduais da região tiveram as aulas afetadas nesta terça-feira, afirmou a Apeoesp. Professores entraram em greve em mobilização contra a reforma da Previdência estadual, que foi aprovada na Assembleia Legislativa sob confusão com bombas, professores e policiais agredidos. 

Em Americana, foram pelo menos 15 unidades de ensino atingidas pela paralisação. O sindicato não soube dizer o número de alunos que ficaram sem aula. São 82 escolas estaduais na região, ou seja, pelo menos 36% não tiveram a presença total dos professores. Nas que aderiram, poucos foram dar aula. 

A Secretaria Estadual de Educação disse que as unidades possuem autonomia para definir calendário letivo de 200 dias, que deve ser encerrado até 23 de dezembro. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também