domingo, 19 maio 2024
MOBILIDADE URBANA

Demolição de imóveis desocupados na Vila Real é finalizada para início da obra do Viaduto

Prefeitura concluiu ação em imóveis desapropriados, que ficavam na área onde será o canteiro de obras
Por
Redação
Foto: Divulgação

A construção do viaduto sobre a via férrea na região da Vila Real iniciará em breve, mas as equipes da Prefeitura de Hortolândia já realizam as ações para o começo dos trabalhos. Nesta semana, houve mais um estágio de demolição de imóveis desapropriados na área onde será o canteiro de obras. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, a ação já foi concluída. O prefeito José Nazareno Zezé Gomes assinou, no início deste mês, o alvará que autoriza a concessionária Rumo Logística a dar início às obras.

A construção do viaduto ligará a Av. São Francisco de Assis à Av. Santana, na região da Vila Real. De acordo com a coordenação de projetos da Rumo Logística, o empreendimento realizará a construção de um viaduto com quatro faixas, em dois sentidos. A estrutura será sustentada por vigas. As obras também incluem a construção de uma rotatória e de ciclovias, além da transposição do córrego Jacuba, da linha férrea e da Rua Antônio Baraldo. Esta é mais uma obra que integra as ações do Novo PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento) para o desenvolvimento de Hortolândia.

“Vamos acabar com o congestionamento no local, melhorar o ir e vir das pessoas, evitar acidentes na região e estimular o escoamento da produção. Essa obra, o grande viaduto da Rumo que ligará a São Francisco de Assis com a Av. Santana, chega para impulsionar o grande momento pelo qual Hortolândia passa”, declarou o prefeito Zezé Gomes.

O secretário de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, Carlos Roberto Prataviera Júnior destacou os benefícios da construção do viaduto para a mobilidade urbana de Hortolândia. “É uma obra que a cidade demanda há muito tempo. É um braço de trânsito que recebe mais de 24 mil veículos por dia, em uma passagem de nível, no centro da cidade, sendo uma das ligações mais importantes com Sumaré e Campinas. Por isso, é uma obra tão esperada”, encerra Prataviera Júnior.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também