PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Dengue cresce 34% em uma semana

Americana salta de 88 para 118 casos positivos em sete dias; nebulização e visitas casa a casa tentam conter

A cidade de Americana já soma 118 pessoas com diagnóstico confirmado de dengue em 2019, segundo boletim semanal da Vigilância Epidemiológica municipal, divulgado ontem.

PUBLICIDADE

Na quarta-feira da semana passada, a cidade tinha 88 casos positivos registrados da doença – 34% menos do que ontem.

Do total de casos positivos, quatro são do sorotipo 2 da dengue, considerada uma versão mais perigosa para quem já teve a doença.

PUBLICIDADE

Além do número de confirmações subir, a quantidade de notificações (ou seja, pessoas com suspeitas ainda não confirmadas) cresceu em proporções ainda maiores.

Até o dia 20, o serviço de Saúde Pública municipal tinha recebido 323 relatos de pessoas com sintomas de dengue. Em sete dias, este total saltou para 638 notificações, o que representa um crescimento de 97,5%.

PUBLICIDADE

A prefeitura já deu início a tentativas de conter o avanço da doença.

Entre a próxima sexta-feira e a segunda, 1º de abril, tem início uma ação de nebulização com inseticidas nos bairros Jardim Ipiranga, Jardim Brasília, Jardim Boer e São Domingos.

Além disso, este ano 23.545 imóveis já foram vistoriados pelos agentes do PMCD (Programa Municipal de Controle da Dengue).

A prefeitura ainda contratou uma empresa terceirizada para reforçar o grupo de trabalho de remoção de criadouros e de visitas de casa em casa.

Desde o dia 18 de fevereiro, a Sime Prag realiza ações de controle da doença, com o apoio de 22 trabalhadores agora integrados aos agentes municipais.

A empresa foi contratada por um período de seis meses, para visitar 40 mil imóveis a cada mês.

Além das ações de orientação, remoção dos possíveis criadouros e nebulização, o secretário de Saúde, Gleberson Miano, conta também com empenho dos moradores para evitar o acúmulo de criadouros do mosquito transmissor da dengue.

“Estamos usando todos os recursos técnicos possíveis em ações de controle, mas a população também precisa fazer sua parte porque a dengue é uma doença cujo controle não depende apenas do Poder Público, mas também da colaboração de toda comunidade”, afirmou.

As pessoas que sentirem algum sintoma da doença, como febre alta, dor muscular, fadiga, manchas vermelhas pelo corpo, náusea, vômito, entre outros, devem procurar a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de suas casas.

Este ano, todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde) realizam os testes de detecção da dengue.

SUMARÉ TEM 75 CASOS

O serviço público de saúde de Sumaré recebeu, até ontem, 366 notificações de casos suspeitos de dengue. Desses, 75 foram diagnosticados com a doença e outras 149 suspeitas foram descartadas. Outros 142 casos seguem sob investigação.

A prefeitura garante que as ações de combate à doença seguem “a todo vapor”. Nesta semana, moradores do Jardim Denadai, na Área Cura, recebem agentes de Saúde e de Endemias para nebulização. Este ano, a ação de bloqueio foi realizada em 11 bairros, abrangendo 4.968 residências.

CAMPINAS JÁ VIVE EPIDEMIADA DOENÇA

A Secretaria de Saúde de Campinas já confirma uma epidemia na cidade, que soma 556 pacientes com dengue do tipo 2, causada por vírus que não circulava no município desde 2011.

O secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, diz que a preocupação é em relação ao tipo 2 do vírus. Como é um vírus quenão estava na cidade, toda a população pode ser infectada.

“As pessoas que tiveram o tipo 1 podem pegar o tipo 2 e adoecer com maior gravidade”, explicou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Andrea von Zuben.

 

 

 

 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This