segunda-feira, 22 julho 2024

Limpeza promete liberar lazer náutico na represa Salto Grande

A Secretaria de Meio Ambiente de Americana e a CPFL Renováveis anunciaram ontem (2) uma nova fase no serviço de remoção das plantas aquáticas na Represa do Salto Grande. O trabalho será concentrado nas proximidades da orla da Praia dos Namorados, e deve liberar o lazer náutico na região.

“Esse uso (lazer náutico) já acontece porque a represa melhorou muito nos últimos meses, mas poderá ser feito com muito mais tranquilidade. O trabalho é exatamente o mesmo, mas essa operação será especificamente na Praia dos Namorados. Além dos aguapés, vamos retirar outros tipos de plantas que estão lá há décadas”, explica o secretário de Meio Ambiente, Odair Dias.

A expectativa é de que sejam retirados entre entre 30 e 40 hectares – de plantas aquáticas – o equivalente a cerca de 28 campos de futebol.

Os aguapés passam pelo processo de desidratação e podem ser utilizados como adubo, conforme especificações técnicas e laudos apresentados.

“Estamos fazendo as atividades desde outubro de 2018 e, desde então, já foram retiradas 210 piscinas semi-olímpicas de macrófitas (aguapés). Essa é a terceira frente de remoção e deve ser concluída em 30 dias”, disse engenheiro de meio ambiente da CPFL Renováveis, Daniel Daibert. A empresa é responsável pelo reservatório.

Atualmente, a empresa faz 170 viagens de caminhão por dia com as plantas removidas. Apesar de todo o trabalho, a represa ainda não tem condições de balneabilidade (o uso por banhistas) por conta do lançamento de esgoto.

Das 18 cidades que ficam a montante do reservatório, 11 ainda lançam efluentes domésticos no local. O tratamento do esgoto por esses municípios é considerado fundamental para que a região volte a ser frequentada pela população.

“Viemos verificar e espero que isso alivie essa situação que víamos nas praias. Agradeço a parceria com a CPFL e é trabalho demorado, que requer paciência. Mas os representantes de outras cidades devem participar, pedimos que o Ministério Público resolva esse problema com as cidades. Americana não pode continuar sendo penalizada”, afirmou o prefeito Omar Najar (MDB).

 
Por Walter Duarte

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também