PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Motoqueiro morre em acidente de trânsito em Sumaré

Moto bateu de frente com caminhão na Rodovia Anhanguera

O motoqueiro Gabriel Rossi Bueno Cegatin, 34 anos, morreu em acidente de trânsito ocorrido 520 metros após o quilômetro 115, na Rodovia Anhanguera (SP-330), na pista sentido capital interior, em Sumaré, às 23h20 deste domingo (1). A moto que ele dirigia bateu de frente com um caminhão.  A vítima morreu no local.

PUBLICIDADE

Segundo a polícia, o motoqueiro transitava com sua motocicleta Honda/CG 125 Fan preta, de placas FDB-3510, na contramão de direção e colidiu de frente com o caminhão Iveco/Cursor 450 branco, de placas AUS-4849 de São José dos Pinhais (Paraná).

O condutor do caminhão tracionava a carreta  vermelha, de placas ABY-3569, do mesmo município paranaense,  quando ocorreu o acidente. O caminhão era conduzido por José dos Reis Edmundo.

PUBLICIDADE

O condutor do caminhão foi submetido ao teste do etilômetro, mas o aparelho constatou que não estava embriagado. A ocorrência foi apresentada no plantão policial, onde o delegado Marcelo Moreschi Ribeiro tomou conhecimento dos fatos e determinou a lavratura do boletim de ocorrência de Homicídio Culposo (sem intenção) na Direção de Veículo Automotor.

OUTRO CASO

PUBLICIDADE

Na sexta-feira (29),  um jovem também morreu em acidente na Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), em Americana. O autônomo Rubens Alves de Souza, 30 anos, faleceu após ser atropelado.
Um ajudante de 23 anos contou que seguia com seu veículo Fiat/Uno pela via, quando trocou de pista para ultrapassar uma motocicleta. Ao retornar para a pista inicial, sentiu um forte impacto e ao descer do veículo encontrou Rubens caído.
Uma equipe da Guarda Municipal passava pelo local e ajudou no socorro da vítima que foi encaminhada pelo Resgate ao Hospital Municipal “Dr. Waldemar Tebaldi”, onde morreu.
Segundo o irmão de Rubens, os dois estavam juntos quando decidiram atravessar a rodovia. Rubens preferiu correr pela pista enquanto seu irmão seguiu pela passarela.
O motorista realizou o teste de etilômetro que não constatou embriaguez. O caso foi registrado pelo plantão da Delegacia Seccional de Americana como homicídio culposo na direção de veículo automotor e atropelamento.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This