quarta-feira, 24 abril 2024

Depois de Americana, Nova Odessa também adere a Consórcio de Saúde

Em regime de urgência, Câmara aprova entrada da prefeitura no Cismetro, grupo que já tem 17 cidades do interior paulista consorciadas e que oferece rede de prestadores de serviços para consultas e exames  

A decisão foi tomada cerca de dois meses depois que o Legislativo da vizinha Americana também aprovou o ingresso do município ao consórcio (Foto: Prefeitura de Nova Odessa/ Divulgação)

A adesão ao Cismetro (Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Metropolitana de Campinas) pela Prefeitura de Nova Odessa foi aprovada por unanimidade, na sessão desta segunda-feira (25) da Câmara da cidade.

A decisão foi tomada cerca de dois meses depois que o Legislativo da vizinha Americana também aprovou o ingresso do município ao consórcio, que oferece atendimentos médicos de baixa complexidade (consultas e exames) por meio de prestadores de serviço terceirizados, contratados pelo Cismetro.

Em contrapartida, a cidade consorciada tem de pagar aproximadamente R$ 10,6 mil mensais, além do custo por serviço utilizado por paciente da rede pública de saúde.

Uma consulta, de acordo com a tabela vigente do Cismetro, por exemplo, sairia em torno de R$ 40.

“O projeto de lei que tem por objetivo ampliar o atendimento na área de saúde de forma universalizada, integralizada e equitativa para a execução de ações e serviços de saúde, nos níveis de complexidade básica, média e alta, atuando, especialmente, para dar efetividade a programas de saúde da família, serviços de atendimento médico nas Unidades de Saúde, serviços de diagnóstico laboratorial e por imagem”, justifica o Executivo.

As tratativas e estudos de viabilidade da adesão ao consórcio começaram em junho, quando Leitinho e secretários municipais estiveram em Morungaba para conhecer o funcionamento do Cismetro.

Em julho, a visita da equipe técnica foi à Prefeitura de Holambra, também consorciada ao grupo.

Na sequência, em agosto, foi a vez de técnicos do próprio Cismetro fazerem uma explanação a secretários, vereadores e conselheiros de Saúde da cidade, no auditório do Paço Municipal, sobre a metodologia de adesão.

Quando a adesão de Nova Odessa for concretizada, o número de cidades consorciadas ao Cismetro passa para 18 (veja no quadro) – incluindo Americana, cujo contrato foi assinado na última semana para incício dos atendimentos em novembro.

De acordo com o superintendente do Cismetro, Élcio Ferreira Trentin, outras quatro cidades devem aderir ao consórcio nos próximos meses. “Estamos aguardando a tramitação do projeto em São Pedro, Valinhos, Várzea Paulista e Charqueada”. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também