PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Região cobra Estado por central de regulação de vagas na Saúde

A decisão foi tomada ontem, durante reunião do Parlamento na Câmara de Santa Bárbara d'Oeste

O Parlamento Metropolitano da RMC (Região Metropolitana de Campinas), que reúne as Câmaras das 20 cidades, está solicitando ao Governo do Estado autorização para a implantação de fato da Cross Regional (Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde), para atender exclusivamente os municípios subordinados ao DRS VII (Departamento Regional de Saúde), de Campinas.

PUBLICIDADE

A decisão foi tomada ontem, durante reunião do Parlamento na Câmara de Santa Bárbara d’Oeste, da qual participaram presidentes de Legislativos e vereadores, para debater o problema enfrentado pelos municípios quanto à falta de vagas na área de Saúde.

Criada para agilizar o tempo de espera por atendimento para exames e internações na rede pública de saúde da região, a Cross Regional deveria estar funcionando em Campinas desde novembro de 2018, quando foi lançada, mas não saiu do papel. Por isso, a regulação de vagas em hospitais e outras unidades de saúde continua sendo feita na cidade de São Paulo. Sempre que um cidadão precisa de uma vaga de internação, a solicitação vai para a Capital, que pode direcionar o paciente para qualquer cidade do Estado.

PUBLICIDADE

No encontro de ontem, em Santa Bárbara, a médica Mirella Povinelli, diretora técnica do DRS-VII, proferiu palestra sobre a situação atual e as ações do sistema Cross. Após a reunião, que durou cerca de três horas, foi elaborada uma Moção de Apelo endereçada ao secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germman Ferreira, reivindicando a imediata deliberação para que a o sistema Cross seja implantado, para o atendimento das demandas da saúde na região.

O documento foi assinado pelo presidente do Parlamento da RMC, vereador Hélio Alves Ribeiro (PSB), que também é presidente da Câmara de Indaiatuba, e subscrito pelos demais parlamentares presentes à reunião ontem. Uma audiência entre o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM), com os presidentes das Câmaras também deverá ser agendada para discutir o assunto.

PUBLICIDADE

“A existência dessa central regionalizada possibilitará maior eficiência na gestão do sistema Cross ante o conhecimento da realidade do atendimento de saúde dos 20 municípios que compõem a Região Metropolitana de Campinas”, enfatizou Ribeiro no documento. A diretora técnica Mirella Povinelli considera a Cross Regional um avanço e acredita que o órgão irá melhorar muito a qualidade da regulação na região. “Com a implantação da central regional, as solicitações não irão passar mais por São Paulo. Nós conhecemos a nossa região, as dificuldades enfrentadas em cada município e suas estruturas”, explicou ela.

O prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia (PV), presente no evento, conclamou a todos para engajarem na viabilização do projeto. “É muito importante todo mundo se engajar para trazer o sistema Cross para a região, que irá proporcionar melhorias para a população dos municípios”. Por sugestão do presidente da Câmara barbarense e vice-presidente do Parlamento Metropolitano, Felipe Sanches (PSC), a associação irá promover um Fórum a ser agendado para discutir mais profundamente as questões de saúde enfrentadas pelos municípios.

Órgão organiza acesso de usuários a serviços

A Cross foi criada no Estado de São Paulo pelo ex-governador Geraldo Alckmin, em 2010. Em funcionamento desde 2011, o órgão conta com mais de 300 funcionários, dos quais 120 médicos, trabalhando 24h por dia, nos sete dias da semana.

O objetivo é regular o acesso do usuário dos serviços do SUS (Sistema Único de Saúde) e prover, a partir da necessidade desse usuário, os recursos necessários para a assistência à sua saúde no tempo oportuno, sejam eles na área ambulatorial, urgência, internações hospitalares e cirurgias.

Na área do DRS – VII, estão cadastrados 4.133 leitos hospitalares (dados do mês de maio). A região é a segunda maior do Estado em número de oferta de leitos, só perdendo para a Grande São Paulo, que tem 16.891 cadastrados. Ao todo, no Estado são 36.833 leitos cadastrados no sistema Cross, por 224 unidades implantadas. O Departamento Regional de Saúde atende 42 municípios, abrangendo uma população de 4,5 milhões de habitantes.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This