segunda-feira, 22 julho 2024

Secretária de Saúde de SB diz que abre contratos para fiscalização

Na Câmara, titular da pasta em Santa Bárbara afirma que documentos estão à disposição dos vereadores 

Secretária de Saúde de Santa Bárbara, Lucimeire Rocha, deu explicações aos vereadores nesta terça, na Câmara (Foto: Divulgação)

A secretária de Saúde de Santa Bárbara d’Oeste, Lucimeire Rocha, se comprometeu em disponibilizar os contratos assinados pela pasta com empresas terceirizadas para análise dos vereadores interessados em investigar os documentos. Ela participou nesta terça-feira (18) da primeira sessão do ano da Câmara de Santa Bárbara, a convite de um grupo de 13 vereadores.

A intenção dos parlamentares era questionar a secretária sobre o convênio assinado com a empresa Vannini & Delatim Serviços Médicos e Nutricionais, rescindido em dezembro do ano passado por não conformidade no fornecimento de pediatras ao PS (Pronto-Socorro) Dr. Afonso Ramos. Eles também queriam questionar o aumento na busca por atendimento de pacientes com sintomas de síndromes gripais na rede municipal de Saúde.

“Se os vereadores quiserem analisar os contratos, sem problemas. Marcamos com a Secretaria de Governo e vocês analisam. Só precisa ser pontuado quais dúvidas querem sanar, para que possamos deixar tudo separado para que possam olhar”, disse Lucimeire.

Segundo a secretária, o pagamento realizado à Vannini & Delatim era realizado de acordo com o oferecimento do serviço. O contrato assinado entre prefeitura e a empresa era no valor de R$ 4,5 milhões.

“Esse é o valor do contrato global. Nós fazemos a fiscalização de todos os plantões. Se o médico atrasou para entrar, é descontado. Todo final de mês, antes da empresa emitir a nota, ela precisa mandar o espelho (do ponto eletrônico) para verificarmos e descontamos tudo aquilo que não está dentro do acordo. O número de plantão feito é o valor a ser pago. Fazemos isso em todos os contratos que temos, inclusive nesse com a Vannini”, explicou a secretária.

Questionada sobre a demora para efetivar a rescisão, a secretária disse que seguiu os trâmites burocráticos necessários.
O vereador Eliel Miranda (PSD) refez um apelo aos outros parlamentares para que assinem o requerimento para abertura de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para investigar o convênio com a Vannini & Delatim. Proposta pelo vereador Felipe Corá (Patriota), o requerimento para abertura da comissão depende da assinatura de sete parlamentares, mas, até ontem, possuia a adesão de seis vereadores.

AMERICANA
A secretária falou ainda sobre o atendimento prestado a moradores de outras cidades.

De acordo com ela, 40% dos pacientes que procuraram pelo serviço de urgência e emergência nos prontos-socorros de Santa Bárbara são de outras cidades. “Por dia, são de duas a três pessoas internadas que precisam ser transferidas para Americana, por serem moradoras de lá. Eu tenho conversado todos os dias com o Danilo (Oliveira, secretário de Saúde de Americana). Nós não podemos falar “não”. Muitos pacientes procuram (os hospitais de Santa Bárbara) dizendo que não conseguiram atendimento lá (em Americana). Sobrecarrega, mas na urgência e emergência não podemos negar o atendimento”, informou.

No final do ano passado, membros da Comissão de Polícia Social da Câmara de Santa Bárbara se reuniram com o presidente da Câmara de Americana, Thiago Martins (PV) para discutir o tema.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Americana afirmou que “nunca acessou esses dados ou teve discussões sobre o assunto”, em referência ao número de atendimentos realizados em hospitais de Santa Bárbara de moradores americanenses.

“Se procurada, a prefeitura poderá tratar do assunto. Encara, no entanto, como natural que cidades vizinhas tão próximas tenham essa situação (assim como o contrário também ocorre), sobretudo porque o SUS é universal e todos podem procurar o serviço público de emergência independentemente de onde residam ou trabalhem”, trouxe a nota. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também