sábado, 15 junho 2024

Superlotado, hospital da mulher suspende internações

O Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti, conhecido como Caism (Centro de Atenção Integral à Súde da Mulher) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), anunciou ontem a interrupção por tempo indeterminado de novas internações de gestantes e/ou de recém-nascidos.

Segundo nota oficial do hospital, que é referência regional em sua área, a medida se deve “à persistente superlotação de 115% das unidades obstétricas e 126% das unidades neonatais do hospital, chegando a picos de 140%”.

A direção do Caism solicita publicamente que os serviços de Saúde e as gestantes, mesmo aquelas atendidas na Unicamp, dirijam-se aos demais serviços de Campinas e região para atendimento devido a impossibilidade de novas internações, seja por transferência ou procura espontânea.

Ainda segundo o hospital, esse problema tem sido informado regularmente aos órgãos públicos responsáveis pela regulação da oferta de serviços de saúde na RMC (Região Metropolitana de Campinas), como o DRS-7 (Diretoria Regional de Saúde), a Secretaria Municipal de Saúde e a Cross (Central de Regulação da Oferta de Serviços de Saúde).

Mesmo assim, o Caism tem recebido da própria Cross encaminhamentos frequentes de gestantes de alto risco para internação, sempre sob a condição de “vaga zero”.

“Tais solicitações vêm sendo aceitas mas, diante da situação presente, não serão mais atendidas. Nesse quadro, a interrupção de novas internações obstétricas e neonatais visa a preservar o bom atendimento às pacientes já admitidas pelo hospital”, diz a nota do Caism.

Não é a primeira vez que o hospital suspende as internações, pelo mesmo motivo.

 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também