PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Casal é preso com 70 kg de explosivos em Campinas

A Polícia investiga agora qual seria a destinação dos explosivos e como o material chegou aos criminosos

Um casal, com antecedentes criminais e que, segundo a Polícia, integra uma organização criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas e de outras regiões do país, foi preso, quinta-feira (8), em Campinas, com 70 quilos de explosivos.

PUBLICIDADE

O casal e outros suspeitos do bando eram investigados há pelo menos dois meses por policiais da 6ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Facções Criminosas) do Deic (Departamento de Investigações Criminais) de São Paulo. Além dos explosivos, foram apreendidos cordéis detonantes e espoletas, materiais suficientes, segundo a Polícia, para explodir ao menos 400 caixas eletrônicos de bancos ou estabelecimentos comerciais e também em ataques a carros-fortes e empresas transportadoras de valores.

A mulher presa, identificada como Simone Helena Caminada, é procurada pela Justiça e, segundo a Polícia, já agiu em outras cidades da região, tal como Santa Bárbara d´Oeste, onde, em 2012, ocorreram prisões de integrantes da facção criminosa e as investigações a apontaram como sendo comandante do tráfico na região da Vila Padre Anchieta, em Campinas, e também contadora da organização criminosa e responsável pelo cadastro de traficantes da facção. Já o homem preso com ela, foi identificado como Carlos Eduardo Pereira de Sousa, que tem antecedentes por roubo e associação criminosa. As prisões foram no Jardim do Lago, em Campinas, onde outros dois suspeitos conseguiram escapar do cerco policial.

PUBLICIDADE

Segundo o Deic, para surpreenderem o casal e apreender os explosivos, as equipes de policiais ficaram ao menos oito horas fazendo a observação no local onde eles tinham informações que o carregamento chegaria. O procedimento é conhecido nos meios policiais como “campana” e a abordagem foi feita quando dois homens chegaram em uma camionete Fiat Strada e foram recebidos pelo casal, que chegou em um veículo Renault. Carlos Eduardo e Simone desceram do veículo e falavam com os ocupantes da camionete quando os policiais deram a voz de prisão. O casal foi preso no local, enquanto um dos suspeitos conseguiu entrar no Renault e fugir e outro empreendeu a fuga a pé, pulando alguns muros.

O casal foi encaminhado para o Deic de São Paulo onde foi autuado em flagrante por associação criminosa e porte ilegal de explosivos. Segundo a Polícia, Simone era também foragida da Justiça, mesma situação de um dos homens que conseguiu escapar ao cerco, identificado como sendo Juan Henrique de Sousa Ramos. A Polícia investiga agora qual seria a destinação dos explosivos e como o material chegou aos criminosos.

PUBLICIDADE

Segundo um dos delegados do Deic, Fabiano Barbeiro, dia 19 do mês passado, policiais prenderam, em São Bernardo do Campo, um homem com fuzis e munições, além de explosivos e detonadores, estes fabricados pela mesma empresa responsável pelo material apreendido, quinta-feira (8), em Campinas. “ A investigação também para saber como esse explosivo foi desviado dessa empresa ou se ele saiu legitimamente e o desvio foi posteriormente, no meio do caminho”, explicou o delegado.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This