terça-feira, 27 fevereiro 2024

Du Cazellato destaca trabalho de reconstrução da cidade

Prefeito de Paulínia, que assumiu o cargo após longa crise política, enaltece os avanços conquistados nos últimos anos que elevaram a autoestima da população

DU CAZELLATO – Prefeito de Paulínia

O prefeito de Paulínia, Du Cazellato (PL), destacou o trabalho de “recuperação” da cidade em seus anos de gestão à frente do Executivo Municipal. Em entrevista ao apresentador da TV TODODIA Luiz Gustavo Klein, Cazellato afirmou que tem feito “muito para recuperar a cidade e até mesmo recuperar a autoestima do munícipe” e que “é gratificante” andar pelo município e ter o trabalho reconhecido pelos moradores.

Cazellato também destacou as várias obras e ações de melhorias que vêm implementando na cidade, como a construção da nova ponte do João Aranha – considerada por ele mesmo um de seus grandes legados –, os investimentos em saúde, educação e segurança pública e as melhorias na área de esporte, com reformas de ginásios e praças esportivas municipais.
Du Cazellato já foi vereador e presidente da Câmara de Paulínia e está no segundo mandato de prefeito. Em outubro de 2019, ele tomou posse para um mandato suplementar de pouco mais de um ano. Devido a uma série de questões judiciais envolvendo chefes do Executivo anteriores, a cidade havia enfrentado 12 trocas de prefeitos desde 2013. Cazellato foi reeleito em 2020 para um mandato completo de quatro anos.

TODODIA: Prefeito, fale um pouco sobre a sua história e trajetória na política. Depois vamos falar um pouco sobre sua administração e o futuro de Paulínia.

DU CAZELLATO: Gustavo, a minha carreira política iniciou, e eu sempre gostei da política e sempre envolvido com a política, apoiando um candidato e outros, juntamente com a comunidade, o bairro. Apoiava, o candidato entrava, aí a gente não via mais o candidato no bairro, enfim, isso foi desgastando, a comunidade foi ficando decepcionada. Aí, em 2004, eu me candidatei a vereador pelo partido PFL, disputei as eleições e tive 367 votos e, naquele momento, com 414, foi eleito o candidato do PSL. Então quase fui eleito no primeiro ano como candidato. Em 2008 também participei das eleições, aí já pelo DEM. Disputei as eleições e tive 983 votos. Aí fiquei como primeiro suplente na Câmara Municipal. E aí sim, em 2012, tivemos 1.528 votos, o segundo vereador mais votado. Assumi o mandato 2013-2016 com uma instabilidade política muito grande, foram 12 prefeitos em poucos anos. Com a briga política, entra prefeito e sai prefeito, quatro anos se passaram e como vereador não conseguimos apresentar quase nada para o município. Fui para a reeleição em 2016 e tive 1.473 votos, o terceiro mais votado. Aí recebi o apoio para ser candidato à presidência da Câmara. Consegui a eleição e assumi como presidente da Câmara para o biênio 2017-2018. Em 2018, o prefeito eleito teve problemas com a prestação de contas e foi cassado (o então prefeito, Dixon Carvalho (PP), e seu vice, Sandro Caprino (PRB), tiveram os mandatos cassados por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo em 7 de novembro de 2018). Aí eu, como presidente da Câmara, assumi a Prefeitura por 76 dias. Me candidatei na eleição suplementar de 2019 e consegui ser vitorioso. Assumi a Prefeitura em definitivo em outubro de 2019 e vieram os desafios. Aplicamos os mesmos princípios que aplicamos na Câmara, e deu certo. Fomos reeleitos em 2020.
DU CAZELLATO – Prefeito de Paulínia

Quais seriam hoje os maiores avanços de Paulínia que você poderia destacar?

A cidade avançou muito em dois anos. É inadmissível falarmos em uma cidade de R$ 130 milhões de arrecadação/mês e não ter uma câmera de monitoramento, não ter uma faixa de pedestre pintada, um semáforo que funcione decentemente… enfim, o transporte urbano tinha os mesmos ônibus há 22 anos. E com a nossa administração fomos vendo o que era prioridade e o que não era. Ainda tivemos a pandemia de coronavírus em 2020 e também conseguimos superar essa fase. Foi um momento de investir bastante na saúde. Compramos equipamentos de ponta, como tomógrafo, equipamentos para laparoscopias, cadeiras de rodas, mobiliário do hospital… E agora vamos implantar a informatização tanto no hospital quanto nas 19 UBSs.

Nós podemos dizer então que a sua gestão é uma gestão de recuperação da cidade?

Com certeza. A gente tem feito muito, mas muito mesmo, para recuperar a cidade e até mesmo recuperar a autoestima do munícipe.

E você tem dois filhos?

Dois filhos. Um de 22 anos e um de 15. Leonardo e Rafael.

São residentes Paulínia?

Sim, residentes em Paulínia.

E você, enquanto prefeito, o que mais te orgulha de ter feito nessas duas gestões?

Gustavo, é uma gratidão, uma satisfação a gente estar onde a gente está hoje como gestor. E você poder andar na cidade e ouvir as pessoas falarem, sabe? Ou por meus filhos, que estão no colégio, que frequentam a cidade, usam a rede pública de ensino – o mais novo usa, o mais velho já está na rede particular. E de eles serem reconhecidos, sabe? Ah, seu pai fez isso, fez aquilo, então é um orgulho pra mim (Cazellato se emociona). Às vezes, chega até emocionar e é assim, é gratificante saber que a gente anda na rua e os moradores vêm cumprimentar e vêm parabenizar e agradecer a gestão que a gente tem feito.

Prefeito, e de tudo isso que te emociona, o que seria um legado para a cidade que você sempre sonhou?

Gustavo, acho que não é um legado, são muitos. A parte da educação, da saúde, da segurança pública. Já investimos bastante e temos que investir mais. O legado maior mesmo é uma ponte (do João Aranha) que a gente está acabando de concluir. Uma obra que foi prometida por vários prefeitos há vinte anos aí, sempre foi promessa de campanha, e em breve a população vai poder contar com esse equipamento, dentro de uns 30 dias a gente deve estar inaugurando essa ponte.

Já nesse prazo de 30 dias então?

Mais ou menos uns 30, 40 dias com certeza.

E como Paulínia vai comemorar o aniversário? Qual é o planejamento? O que vai acontecer nessa comemoração de 59 anos?

No dia 28, na terça, às 11h30 da manhã, nós vamos entregar o ginásio de esportes do João Aranha, que também é um equipamento que há mais de 15 anos não tinha uma reforma. Não tinha condição de usar. A prática de esporte é bem-estar e lazer.

Especificamente no dia 28 vai ter alguma ação?

No dia 28, às 09h30, a gente também entrega para a população de Paulínia o COI, que é o Centro de Operação Integrada. É o monitoramento da cidade toda, das vias, entradas e saídas da cidade de Paulínia. Isso vai ser no dia 28, às 09h30. Às 14h vai ter a entrega do bolo, que já é tradicional na cidade. Cinquenta e nove metros de bolo. Hoje é entregue em pedaços. E às 19h a população paulinense vai contar com o show do Jota Quest.

Muito bem, então a população de Paulínia e região está convidada. Prefeito, eu queria puxar aqui um assunto com você que é sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal. Quando você assumiu a Prefeitura, a folha de pagamento comprometia 57% da arrecadação. O que é contra a própria Lei de Responsabilidade Fiscal. E você está chegando agora a 44%. Então você teve uma redução dos gastos com a folha de pagamento da Prefeitura, pela primeira vez em muitos anos na cidade. 

Qual é o segredo para fazer uma gestão eficiente e com capacidade de investimento?

Eu costumo falar que o dinheiro público é a mesma coisa que o dinheiro da gente. A gente tem que trabalhar com dinheiro em casa, se tem o dinheiro pra gastar com lazer ou com passeio, a gente gasta, mas primeiro tem que fazer o arroz com feijão, tem que comprar a comida, a bebida, enfim. E aqui também não é diferente. A gente tem que ser transparente, tem que gastar o dinheiro aonde tem que ser gasto. Eu entrei aqui, como você bem disse, nós entramos aqui com 57% (de comprometimento) da folha. É uma cidade, na época, com R$ 120 milhões de arrecadação. Hoje passa um pouco de R$ 140 milhões/mês. Desse total, 57% ficavam com a folha de pagamento. Treze por cento ficavam com precatórios. Em torno de 15%, 17% com custo fixo e sobravam apenas 10% ou 12% para investimento na cidade. Quase nada. Aí a gente foi apertando, tirando os gastos de onde não tinha tanta necessidade, que eu não via como necessidade, e fomos direcionando para onde era necessário gastar. E hoje chegamos aí: a folha (de pagamento) com 47%, graças a Deus a arrecadação aumentou e a gente pode ver os investimentos que estão sendo feitos na cidade. Hoje nós temos pintura de solo, hoje nós temos ônibus zero-quilômetro andando nas avenidas e ruas da cidade. Hoje nós temos monitoramento de vias. Nós tínhamos 27 carros da Guarda Municipal, eu aumentei a frota para 42 viaturas, mais seis motos, compramos armamentos, enfim, são investimentos que são necessários.

Ano que vem é ano eleitoral. Você já está no segundo mandato, então não poderá ter um terceiro. Como a população de Paulínia pode contar com a sua participação política tendo esse impedimento legal de ser prefeito mais uma vez? Vai ser um fiscalizador do que colocou no caminho e alguém que continue fazendo uma bela gestão como você faz?

Com certeza, a gente espera que o próximo prefeito trabalhe também com a mesma seriedade, com o mesmo respeito com o dinheiro público, com a mesma transparência. E gastando o dinheiro onde tem que ser gasto, não ficar gastando dinheiro com coisas supérfluas.

Prefeito, sobre a área do esporte, como foi nesses anos de gestão?

Nós avançamos muito também na área do esporte, Gustavo. A maior parte das praças tem os campos futebol e quadras. Além de a gente restaurar as quadras, nós também estamos entregando até maio ou junho todos os campos de futebol com gramado sintético. Já foram entregues cinco campos normais e três oficiais de grama sintética, todos eles com arquibancada e também com vestiários. Os dois ginásios de esportes reformados, que eu já citei. Um nós já entregamos no final do ano passado para a população e o outro será entregue agora. Tem também quadras de vôlei de areia.

Prefeito, gostaria de pedir que você deixe uma mensagem aos paulinenses. O que o morador poderia ouvir de um gestor que colocou de fato a cidade no prumo?

Vocês podem ter certeza, os paulinenses podem ter certeza, que a mesma confiança que tiveram em mim e depositaram em mim nas urnas, podem ter certeza que do mesmo jeito eu estou retribuindo pensando na população, no bem-estar da população, na segurança, na educação e na saúde da nossa população. 

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também