PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ponte Preta e Novorizontino termina em empate, sem gols, pelo Paulista

Em uma partida heroica, com forte chuva, vários gols e um jogador a menos, o São Caetano, que estava perdendo de três gols de diferença, conseguiu empatar com o Bragantino

Jogando pela 7ª rodada do Paulistão, a Ponte encarou o Novorizontino em um jogo em que o grande destaque foi a chuva torrencial e, na sequência, o campo encharcado que dificultou a prática do futebol.

PUBLICIDADE

A Ponte Preta chegou a balançar as redes no segundo tempo, com bom cabeceio de Edson, mas o bandeirinha marcou impedimento de maneira equivocada e o juiz anulou o gol.

Com o resultado, a Ponte está agora com nove pontos no grupo A, atrás de Red Bull (14 pontos) e do Santos, que tem 15 pontos e ainda não atuou na rodada (o time do litoral joga neste domingo). A Macaca volta a campo no próximo domingo, dia 24, Às 17 horas no Majestoso.

PUBLICIDADE

O JOGO

Em um jogo sob chuva torrencial, o primeiro lance de destaque da Ponte Preta foi do goleiro Ivan, que aos quatro minutos defendeu chute forte de Murilo, que bateu de fora da área.

PUBLICIDADE

Aos oito, Magrão deu ótimo passe para Diego Renan, que achou Thalles bem em frente à área adversária.

O atacante chutou para o gol, mas o zagueiro adversário tirou a bola próximo a linha do gol.

No minuto seguinte, em novo lance rápido da Macaca, Hugo Cabral mandou bola mais uma vez em frente à área, desta vez para Thiago Real que, atrapalhado pela poça d’água, chutou em cima da zaga adversária.

O campo encharcado dificultava o jogo para ambos os times, mas a Ponte seguia pressionando e aos 15, após roubada de bola, Matheus Vargas teve  chance de abrir o placar, mas a bola passou por cima do gol.

Aos 24, Thalles ganhou bola da zaga adversária e tocou para Hugo Cabral que, marcado, passou para Diego Renan no fundo do gol.

O atleta pontepretano se livrou da marcação e deu belo chute para o gol, fazendo o goleiro adversário se esticar todo para espalmar a bola.

Por volta dos 30 minutos, a chuva parou, mas o campo permanecia quase todo empoçado.

Aos 36, Tiago Real conseguiu roubar a bola de Jean Patrick e chutou de canhota pro gol, mas a bola foi para a fora.

Aos 38, Diego Renan encontrou Thalles no bico da área, o camisa 9 virou e chutou forte, mas a poça atrapalhou e o chute saiu por cima do gol.

Aos 45, Ivan evitou o gol olímpico do adversário com ótima defesa. Na sequência, o árbitro apitou o final da etapa inicial, sem que ninguém balançasse as redes.

O jogo reiniciou com a mesma característica que marcou o primeiro tempo: o excesso de água no gramado era o principal adversário de ambas as equipes.

Aos seis, a Macaca teve a primeira boa chance, com Gerson Magrão cobrando belo escanteio e quase fazendo gol olímpico.

O goleiro adversário, porém, defendeu. Aos 10, Ivan fez bela defesa em chute de Murilo.

Aos 21, Thalles entrou em profundidade pela esquerda, fezbelo passe em meio a zaga para achar Matheus Vargas que chutou, de frente para o gol, mas a bola passou por cima do travessão.

Aos 26, a Ponte chegou mais uma vez, mas Luís Ricardo foi atrapalhado pela defesa.

Aos 27, a Ponte chegou ao gol, mas o juiz anulou o gol erroneamente: Tiago Real levantou na área e Edson cabeceou certeiro. O bandeirinha, porém, marcou um impedimento inexistente.

Aos 32, Ivan fez bela defesa após cabeceada de Jean Patrick. Nos minutos finais, os donos da casa pressionaram a Ponte, mas foram parados pela defesa e pelo camisa 1 alvinegro. Placar final: 0 a 0.

 Ficha do jogo

 Ponte Preta

Ivan; Luís Ricardo, Reginaldo, Renan Fonseca e Diego Renan; Edson, Tiago Real (Marlyson), Gerson Magrão e Matheus Vargas (Nathan); Thalles e Hugo Cabral. Técnico: Jorginho

 Novorizontino

Vagner, Matheus (Paulinho Mocelin), Edson, Everton  e Paulinho;  Cléo Silva,  Felipe (Elvinho), Jean Patrick e Adilson Goiano;  Pedro Carmona e Murilo (Carlinhos). Técnico: Roberto Fonseca

Arbitragem: Juiz Ilbert Estevam da Silva; assistentes Alberto Poletto Masseira, Eduardo Vequi Marciano e José de Araujo Ribeiro Júnior.

Cartões amarelos: Tiago Real, Edson

Público e renda: não divulgados

PARTIDA HERÓICA

Em uma partida heroica, com forte chuva, vários gols e um jogador a menos, o São Caetano, que estava perdendo de três gols de diferença no primeiro tempo, além de perder o goleiro Douglas, que foi expulso, buscou o empate contra o Bragantino, por 4 a 4, depois de uma reação na volta do intervalo.

Os gols do Bragantino foram marcados por Rafael Cardoso, Matheus Peixoto e dois de Wesley.

O Azulão empatou com dois de Bruno Mazenga, Alex Reinaldo e Joécio. Na próxima fase, o São Caetano, ainda na lanterna do Grupo A, com quatro pontos, volta a campo contra o Guarani, no estádio Brinco de Ouro, no sábado (23), às 16h30.

Em melhor situação no Paulista, o Bragantino assume temporariamente a liderança do Grupo C, com nove pontos, pega o Novorizontino, no Nabi Abi Chedid, na sexta, às 21h.

 

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This